A TURMA DE 1962 - IEHS - diurno





A 4ª Série A do Instituto de Educação Horácio Soares era constituída por rapazes e moças que já se conheciam há um bocado de tempo. Muitos de nós, rapazes, havíamos sido colegas de classe no curso primário do Grupo Escolar Jacinto Ferreira de Sá e também frequentado o preparatório para o exame de admissão com a dupla de irmãos professores, Osvaldo e Aparecido. 
As duas primeiras professoras que aparecem na foto eram recém chegadas no Instituto.  Diva Leonis era titular de Geografia, severa e competente. Não sei qual era a situação funcional do Padre Felipe, o certo é que ele já dava aula no Instituto nos anos 1950. Muito rigoroso no tradicional castigo para os que estivessem conversando em sala de aula - fazer a versão para o inglês de uma frase que ele  formava na hora: " Carlos (assim ele me chamava), como se diz em inglês?"  Era um zero que dividia por dois a nota da prova.
Foi o primeiro ano da implantação da LEI No 4.024, DE 20 DE DEZEMBRO DE 1961, que acabou com os exames orais e reduziu o número de disciplinas do currículo. Nem por isso, o curso ginasial deixou de ser puxado, pois nem a metade da turma do diurno foi aprovada nos exames de primeira época, podendo assim  participar da festa de formatura no Grêmio Recreativo de Ourinhos. O restante ficou para a chamada "segunda época".
São já passados 49 anos. Desse grupo saíram professores do ensino de primeiro e segundo graus, advogados, contabilistas, médicos e engenheiros que também exerceram a docência em nível superior e professores universitários.
1ª fila: Geni Rosa, Toninho Muraro, José Carlos Neves Lopes, Luiz Antonio Cal de Oliveira e Silva, José Agostinho Gabrioti, Estevam Artur Ribeiro Marguti, Mário Aparecido Vascão, Luiz Gonzaga Tone, Mário Hisao Kobuti;
2ª fila: Nair Tanaka, Sumie Numa, Alice Takahesu, Odair Marques da Silva, Auro Tanaka, Luiz Cordoni Júnior, Licínio Fantinati, Mávilo Perino;
3ª fila: as irmãs Diná e Dinorá Vieira Botelho, Abelina, Yasue Honji, Ivone Bortolato, Carlos Lopes Baia, Roberto Shinozaki, Moacir Sanchez .
Foto por Francisco de Almeida Lopes

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O CONSERVATÓRIO MUSICAL SANTA CECÍLIA DE OURINHOS

OURINHOS: O PASSADO E O PRESENTE - RUA ANTÔNIO PRADO

OURINHOS A CAMINHO DO CENTENÁRIO - O MARCO ZERO DE OURINHOS EM TRÊS MOMENTOS