Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2014

O "CORREIO DE NOTÍCIAS" (1952-1957)

Essa foi a penúltima edição do semanário "O Correio de Notícias" (15-12-1957),  que circulou durante cinco anos após o fechamento de "A Voz do Povo".  Nessa ocasião, tinha como diretor responsável o professor Norival Vieira da Silva. O conselho administrativo do jornal , era integrado por Américo Vieira Botelho, Basílio Vinci e Dalton Morato Villas Boas, com redação instalada na Rua Euclides da Cunha nº 64. Quando do seu lançamento, 1952,  o semanário tinha como  membros do conselho administrativo:  Reinaldo Alves de Souza, Armando D'Andréa e Antonio Luiz da Costa. Cândido Barbosa Filho era o diretor responsável, o professor Norival Vieira da Silva um dos redatores. Também integrou a direção, em 1956,  José Galian Blasco. Pelos nomes envolvidos via-se que o jornal tinha orientação udenista, a mesma que seria mantida pelo seu sucessor "Diário da Sorocabana" . O jornal era de  propriedade da Sociedade Gráfica e Editora Ourinhos Ltda.

Na primeira página dessa…

A DROGASIL, ÁLVARO DE QUEIROZ MARQUES E HENRIQUE TOCALINO

Álvaro de Queiroz Marques, nascido em 11 de julho de 1900, era o mais de velho de uma família de 13 irmãos,  entre os quais quatro foram  farmacêuticos. Formou-se em 1924 pela Faculdade de Farmácia e Odontologia de Pindamonhangaba..
Estabelecido em Ourinhos, logo após a formatura, Álvaro teve participação ativa na vida empresarial,   partidária e social da cidade. 


Nesta edição de uma foto da inauguração da Clínica Ovídio Portugal (1938), Álvaro é o primeiro à esquerda (primeira fila). O terceiro é José das Neves Júnior.  Os três últimos são Mário Branco, Moacyr de Mello Sá e Narciso Nicolosi filho (Zico) . A última senhora, sentada, é dona Chiquinha Mano Filho, esposa de José Esteves Mano filho, que foi prefeito. 
A foto original é de autoria de Frederico Hahn.

Em 1934, vamos encontrá-lo fazendo parte do diretório local do Partido Republicano Paulista, como membro do conselho consultivo. Na primeira eleição para vereador (1936) após a promulgação da Constituição Paulista de 1935, foi ele…

A CONGREGAÇÃO MARIANA DE OURINHOS E O TEATRO

A existência da Congregação Mariana remonta ao século XVI.  De inspiração jesuítica, espalhou-se rapidamente. No Brasil, passou a existir já durante o  período colonial, tendo praticamente desaparecido com a expulsão dos jesuítas, no século XVIII. Renasceu em Itú, em 1870, crescendo novamente. Em 1937, foi criada,  a Confederação Nacional,  com sede no Rio de Janeiro. A partir dessa data, o Brasil tornou-se o país com o maior numero de Congregações. Em 1991, em Aparecida (SP), foi aprovado um novo Estatuto da Confederação Nacional, que fez das Congregações Marianas, "uma associação religiosa de leigos, autônoma, com a marca característica da devoção". No portal jesuíta ela é definida como "associação pública, formada por leigos católicos, que procuram seguir melhor o Cristianismo através de uma vida consagrada à Mãe de Deus, a Virgem Maria". No meus anos de criança e adolescência, os congregados marianos eram numerosos na Paróquia do Senhor Bom Jesus de Ourinhos. Eles er…

O CARNAVAL DE 1931 EM OURINHOS

No início dos anos 1930, os bailes de Carnaval em Ourinhos , já eram muito concorridos Em 1931, a imprensa noticiava que o Grêmio Recreativo de Ourinhos havia marcado três bailes carnavalescos " a fantasia" para os dias 15, 16 e 17, os quais seriam abrilhantados pela Jazz Band Paulista, "que executará as novidades daquele ano". Clique sobre a foto Há muitos rostos conhecidos nesta foto de 1931: na última fileira, o segundo, enfaixado,  é Bráulio Tocalino; na segunda fileira, o primeiro é Telésforo Tupina, o segundo, que a luz encobriu,  é meu pai (fantasiado de Aladim), o 3º, Oswaldo Cardoso, os 6º e 7º, dois irmãos Amaral Santos; na fileira seguinte, a 4ª, fantasiada de odalisca,  é Mariquinha Tocalino. No grupo de sentados no chão, o 1º é o drº Mano Filho, que foi prefeito, a antepenúltima é Ernestina Vendramini, na época namorada de meu pai, com a amiga Santa Devienne.  Foto de autoria desconhecida.
Entre as novidades para o Carnaval de 1931 (foram muitas) achava-se o…