Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2013

DANÇANDO QUADRILHA NO GRÊMIO RECREATIVO DE OURINHOS (1962)

A Quadrilha advém de velhas danças populares rurais da região da Normandia (França) e da Inglaterra. Teria sido introduzida no Brasil em  1820. Era a dança preferida para a abertura dos bailes na Corte. Ela logo deixou os salões aristocráticos em direção às ruas e clubes populares, assumindo então características regionais. No Nordeste,  ela tornou-se  elemento primordial das festas juninas, costume que se espalhou por todas as regiões do Brasil. Os clubes das capitais e das cidades do interior sempre tiveram o Baile de São João como um dos mais concorridos. Foi assim em Ourinhos no Grêmio Recreativo de Ourinhos e no Palmeiras, os quais frequentei nos meus anos de adolescência. As duas fotos mostram um desses bailes no GRO, em 1962, do qual participei dançando a Quadrilha. Minha parceira era uma das garotas mais bonitas da cidade: Nilza Segalla Na primeira foto  estou em destaque,  de mãos dadas com Fernanda Saraiva Romero. Na segunda vemos uma parte dos casais perfilados. Com um esforço de …

O OURINHENSE HENRIQUE DE OLIVEIRA EXPÕE EM PARIS

VEJA O VÍDEO DA CRIAÇÃO DA OBRA

Os bastidores de Baitogogo em Paris



http://www.youtube.com/watch?v=qF5zAJoSFo4

FOTOS AÉREAS DO MUNICÍPIO DE OURINHOS - 1940

Segundo arquivo que recebi, estas fotos aéreas são de uma coleção feito pelo Exército Brasileiro, nos anos 1930 e 1940. As de Ourinhos são efetivamente de 1940 porque a foto panorâmica da cidade eu já conhecia de uma original que meu pai tinha em seu acervo e que aqui publiquei. Posteriormente, o profº Carlos Lopes Baia fez identificação da área rural circundante. A fazenda acredito ser a de Jacinto Ferreira de Sá, a maior da zona rural do município. As duas fontes estão identificadas como sendo Mello Peixoto. A primeira creio ser a ponte ferroviária edificada nos anos 1930.  A outra, não sei. Seria na altura de Salto Grande?
Aerofotos de cidades paulistas, feitas pelo Exército anos 30 e 40
http://www.igc.sp.gov.br/produtos/galeria_aerofotos.aspx









RAMIRO E SUA ORQUESTRA DE DANÇA

Clique sobre a foto.

A anotação feita na foto por meu pai assinala o ano de 1947. O local não sabemos. Percebe-se que se trata de um palco pequeno. Num primeiro momento pensei que fosse o da ZYS7 Rádio Clube de Ourinhos, mas não poderia ser porque a emissora foi fundada em 1948. De qualquer modo é um registro importante desse conjunto que foi muito importante na cidade, do qual outros se originaram como a Orquestra de Lino Ferrari, que abrilhantou tantos carnavais,  e o Trio Boate (Ramiro - bateria, Zeca - piano Faísca - contrabaixo) , os quais conheci. Digitalizando a foto foi possível verificar que há uma marca de um foto  - Foto Costa ?, cuja existência eu desconhecia. Na primeira fila, o segundo é o famoso Chiquinho Saladini, o rei do acordeão. Chiquinho chegou a trabalhar na São Paulo-Paraná. Anos depois, teve uma oficina na Rua Paraná. Membro de uma das mais antigas famílias de ascendência italiana da cidade. O terceiro é Lino Ferrari, também pertencente a outra família antiga de asce…

MISTUGUI CANDA

Clique sobre a foto


Amigos de estatura mediana postaram-se  para uma foto ao lado de outro de elevada estatura. Os dois à direita eram empregados do escritório da Companhia Ferroviária São Paulo Paraná ( o segundo é meu pai Francisco de Almeida Lopes, o quarto e mais baixo é Mistugui Canda. A foto é de finais dos anos 1930. Mistugui era da família Canda (uma das mais antigas de Ourinhos),  pertenceu às fileiras do Integralismo da cidade no final dos anos 1930, foi um dos primeiros congregados marianos e fez parte da 2ª Legislatura da Câmara Municipal de Ourinhos (1952-1955). Foi casado com Jandyra Galvão. O casal montou um bazar na Rua Expedicionário, esquina com São Paulo, existente até hoje - o famoso Bazar da Janda, atualmente sob o comando de uma filha, Simone (casada com Mauro Kimura), minha contemporânea no Grupo Escolar Jacinto Ferreira de Sá. Outro filho do casal foi o jornalista Josué Galvão Canda (1960-2011). Jandyra era irmã de Jorge Galvão, também empregado da Companhia Ferro…

DESFILE NO INÍCIO DOS ANOS 1940

Clique sobre a foto Esta é uma bela foto tirado por meu pai a partir do sobrado que existe na beira  da linha da Sorocabana. Infelizmente, não há registro do ano e da comemoração que se fazia na cidade, na ocasião. Com certeza uma parte dela deve ter ocorrido no campo do Operário Futebol Clube pois há uma foto tirada no mesmo dia. Pela presença do sobrado de Alberto Fernandes  Grilo, que é visto aqui, na esquina da Avenida Jacinto Sá, deduzo que deva ser de 1940 ou 1941. Em primeiro plano vê-se  a "Casa Americana" A fanfarra do Tiro de Guerra vem à frente, encabeçando o desfile, logo  atrás,  os reservistas com  a madrinha ao centro, seguidos por turmas das escolas da cidade. A meninada acompanha alegremente o desfile pelas calçadas. Havia chovido e a turma que desfilava está num amassa barro.

O TRIO ZANOTTO

Nos anos 1930 e 1940, dois excelentes times de futebol disputavam a preferência da população de Ourinhos: o Esporte Clube Operário e o Clube Atlético Ourinhense.  Nessa foto de final dos anos 1930, vemos três irmãos que se revelaram azes do Operário: (da esquerda para direita, em pé) Antoninho e  Bija Zanotto. Eram filhos de Hermenegildo e Angelina Zanotto. Hermenegildo foi o primeiro proprietário da  Casa Zanotto, importante estabelecimento de secos e molhados que havia na Praça Melo Peixoto. Mais tarde, Hermenegildo  vendeu o estabelecimento para Pedro Médici, HenriqueTocalino e seu genro  Narciso Nicolosi Filho (Seu Zico). Hermenegildo foi um dos pioneiros do espiritismo em Ourinhos,  faleceu nos anos 1940. Conheci muito sua esposa, Angelina, dona de um coração de ouro. Dos três irmãos, recordo-me bem do Bija (já falecido), amigo de meu pai e casado com Otilinda Ramos, de antiga família ourinhense, irmã de Santa, casada com Mário Brandimarte.

O TÊNIS NA COMPANHIA FERROVIÁRIA SÃO PAULO-PARANÁ

A prática de esportes na "Companhia Ferroviária São Paulo-Paraná" foi sempre muito estimulada pela administração central. Havia times de futebol e de bola ao cesto. Sendo inglês, o superintendente dr. Morton não poderia deixar de introduzir também a prática de tênis. Essa rara foto nos mostra a cúpula da ferrovia confraternizando-se com empregados do escritório em uma partida de tênis. Em pé, podem ser vistos: o tradutor Smith, dr. Wallace Morton, superintendente, dr. Hermínio Socci, chefe do tráfego,  Carlos Eduardo Devienne, chefe de movimento. Agachados: Francisco de Almeida Lopes, Benedito Monteiro, contador, Antonio Dias Ferraz, Teobaldo Costa     

AMIGOS NA PLATAFORMA DA ANTIGA ESTAÇÃO FERROVIÁRIA DA SOROCABANA

Esta é uma foto muito  importante para a memória local porque nos mostra como era a plataforma da estação ferroviária. Data dos anos 1940. Numa das extremidades dela, justamente onde havia  o local de ingresso/saída dos trens que demandavam o norte do Paraná, meu pai e três amigos caminham despreocupadamente. Atrás, uma composição conduzida por um trem a vapor passa pela estação. Ao fundo, a antiga passagem elevada de madeira para  pedestres. 

JOVENS AMIGOS NO INÍCIO DOS ANOS 1930

Clique sobre a foto

Meu pai tinha essa velha foto  em seu álbum, pois nela estavam três  grandes amigos: os irmãos Olímpio e Telésforo Tupiná e Carlos Amaral ( os três últimos à esquerda). Os irmãos Tupiná, mineiros do norte do Estado (Januária), vieram para Ourinhos nos finais dos anos 1920. Aqui constituiram família e se destacaram em diversos setores. Telésforo, pai de Maria Elisa,  vizinha  e anjo guardião de minha mãe, foi sitiante, comerciante e vereador. Olímpio, pai do saudoso profº Hermilo  foi contador da Prefeitura, e prefeito interino de 20 a 23/3/1947/. Carlos Amaral, comerciante na Avenida Jacinto Sá,  era filho do Cel. Vicente Amaral, chefe político da região nos anos 1920. A foto é de 1929. ao fundo podem ser vistos: uma parte do Banco Francês e Italiano, antigas construções que deram lugar, em 1931, ao Bar Internacional, de Francisco Mayoral, mais tarde Bar Paratodos, de Mário Ribeiro, uma jovem Andá-Açú e a casa paroquial.

A ENCHENTE DO PARANAPANEMA EM 1937

Clique sobre a foto No dia 16 de janeiro de 1937, o jornal "A Voz do Povo" publicava:
A ENCHENTE

"Dia 10, pela manhã, como consequencia de formidavel tromba d'agua vinda do Sul, verificou-se grande cheia cheia no Paranapanema. A agua avolumou-se de tal fórma que, quasi attingindo a ponte metallica da São Paulo Paraná, destruiu todo o serviço de madeira feito na ponte rodoviaria. São vultosos os prejuísos da firma concessionaria da construcção da ponte. As estradas estão intransitaveis." (Foto: autoria desconhecida)

A INAUGURAÇÃO DA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL EM OURINHOS

Clique sobre a foto


Às 16 horas do dia 15 de janeiro de 1949, era inaugurada a agência da Caixa Econômica Federal, no edifício Paulo Pereira, na Rua  9 de Julho, defronte a  "Casa Alberto".  Antônio Luiz Ferreira, anos depois prefeito de Ourinhos, foi um dos grandes batalhadores para obter essa conquista para a a cidade.
 A direção da Caixa foi representada pelo dr. Carlos Sonetti, chefe geral do Deptº de Agências da Caixa para o Estado de São Paulo. Também compareceu o drº João Pacheco Chaves, diretor do SENAC. Foi servido aos presentes um coquetel. Identificamos na foto: Tibério Bastos Sobrinho, Ezelino Zório, Narciso Nicolosi Filho, Alberto Braz, Tertuliano Vieira da Silva, Alberto Matachana, Prefeito Cândido Barbosa Filho, Antônio Luiz Ferreira e senhora, Benedito Monteiro, Joaquim Miguel Leal.

O DEPUTADO ANTONIO SYLVIO CUNHA BUENO

Antonio Sylvio da Cunha Bueno, advogado, nasceu em São Paulo em 8/1/1918 e faleceu nessa mesma cidade em 31/12/1981. Foi Deputado Estadual por São Paulo [1947-1951], Secretário de Estado dos Negócios do  Governo  de São Paulo na gestão de Jânio Quadros e Deputado Federal por São Paulo  [1951-1955, 1959-1963, 1963-1967 e 1967-1970]. Sempre teve uma expressiva votação no município de Ourinhos, onde era muito estimado A foto( finais dos anos 1950) nos mostra o deputado numa de suas visitas à cidade. Nela vemos: à esquerda, o empresário Agostinho Breve, ao centro Cunha Bueno e  o  casal  Hermelino de Leão e Tata com os filhos. Ao fundo, à direita Bráulio Tocalino e a esposa do prefeito Antônio Luis Ferreira. 

ROSSANO BRAZZI - A RECEPÇÃO NOS PELLEGRINO

Clique sobre a foto


Em 1963, o ator italiano Rossano Brazzi, um dos galãs de Hollywood na época, esteve em Ourinhos juntamente com a atriz Rondha Fleming, em visita ao casal Rodolfo Pellegrino e Maria Pulcinelli. Rossano e Rondha fizeram algumas sequências   em Jacarezinho  para o filme  "Pão de Açúcar" .



Esta é uma cena do filme, tomada em Jacarezinho, na Fazenda Califórnia, existente  no blog "Jacarezinho com amor".




http://jacarezinho.nafoto.net/photo20120708170029.html


No blog BRAZILIAN-ROCK BLOGSPOT há as informações abaixo: 



1 9 6 3 

2003 está completando 50 anos do filme 'Pão de Açúcar' (Sugar Loaf) rodado no Rio de Janeiro, com Neil Sedaka cantando as canções. Não se consegue mais achar cópia desse 'travel-logue' estrelado por Rhonda Fleming e Rossano Brazzi.
O Globo – Há 50 Anos – 14 de Janeiro de 1963 - José Figueiredo
Rhonda Fleming Chega Para Filmar no Rio
Com a declaração de que se sentia feliz por voltar ao Brasil e satisfeita por trabalhar num…