Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2014

CELESTINO BÓRIO E A ZYS-7 RÁDIO CLUBE DE OURINHOS

No dia 20 de novembro de 1948, Ourinhos dava mais um passo progressista com a inauguração de sua primeira emissora de rádio, a Rádio Clube de Ourinhos, ZYS-7, a "Rainha do Vale do Paranapanema". Era o primeiro ano da gestão do prefeito Cândido Barbosa Filho, que dera início ao tão almejado calçamento da cidade.

Foto da Praça Melo Peixoto em 1950 por Francisco de Almeida Lopes. Ainda se vê, nos postes e lixeira,  a  propaganda eleitoral da eleição de 1950, na qual saiu vitorioso o candidato a governador Lucas Nogueira Garcez.

Conforme relatava o semanário "A Voz do Povo", a iniciativa devia-se " ao gênio batalhador de Celestino Bório Júnior, coadjuvado pelos srs Antônio Luiz Ferreira e Domingos Camerlingo Caló" (os únicos acionistas, segundo "A Voz do Povo, de 3/4/1948", eram Celestino Bório Júnior, Antônio Luiz Ferreira, Domingos Camerlingo Caló, Frederio Platzeck e Joaquim Quadros Filho e Jacinto Cunha). A inauguração deu-se às 12 horas "nos …

A ELEIÇÃO DE 19-1-1947 EM OURINHOS

Hugo Borgui é o último à direita em comício realizado em Ourinhos. Foto por Francisco de Almeida Lopes.  

Após o fim do Estado Novo, outubro de 1945, realizou-se em 19-1-1945 a primeira eleição geral para  1/3 do Senado,  governadores e Assembléia estadual. Composta a  Assembléia, ela se transformaria em Constituinte para a elaboração da Constituição do Estado de São Paulo, que foi promulgada em 9 de julho de 1947. Pelas páginas de "A Voz do Povo", de 11-1-1947), Antônio Luiz Ferreira "seu Antoninho", já bastante conhecido e se enfronhando na vida política local ( foi prefeito no final dos anos 1950), publicou um manifesto defendendo a candidatura de Mário Cintra Leite a deputado estadual. Ele era   filho do coronel Antônio de Almeida Leite, proprietário da Fazenda Lageadinho, tendo sido lançado pelo Partido Social Democrático - PSD.  O candidato do PSD ao governo do estado era Mário Tavares,  que fora Secretário da Fazenda. O manifesto do PSD local era assinado por Le…

HOMENAGEM AOS PROFESSORES E PROFESSORAS OURINHENSES

Em 15 de outubro comemora-se o DIA DO PROFESSOR. Ao longo de meus anos escolares, quase vinte e cinco,  muitos foram os professores e professoras que tive , em Ourinhos e em São Paulo. De todos (as) guardo muitas lembranças boas. 
Por meio de algumas fotos de meu arquivo, homenageio aqui os  professores e professoras pelo seu dia.

Esta foto é de 1938, trata-se da classe do 3º ano primário do Grupo Escolar de Ourinhos, regida pelo pelo professor Laudelino, um dos grandes melhores professores. Um de seus alunos, nesse ano, veio a ser meu professor na Escola Técnica de Comércio, Carlos Nicolosi (o penúltimo a direita). Na primeira fileira (sentado à direita) está meu tio Herculano Neves, bacharel em direito pela Faculdade de Direito do Largo São Francisco. 



Professores e professoras da primeira turma do curso normal do Ginásio de Ourinhos. Foram identificados:
João Batista de Medeiros - diretor, Nilda Leonis, Edite Leonis (Trabalhos Manuais), Norival Vieira da Silva, (História da Educação), J…

O ÁLBUM DE ROBERTO PELLEGRINO PARTE I - EM FAMÍLIA E ENTRE AMIGOS

As fotos podem ser vistas num tamanho maior ao se clicar sobre elas. 
Sobre o casal Pellegrino veja:
http://ourinhos.blogspot.com.br/2010/01/rodolfo-pellegrino-e-maria-pulcinelli.html

http://ourinhos.blogspot.com.br/2013/11/rodolfo-pellegrino-um-imigrante.html

No navio que trouxe a família para o Brasil (1951). Roberto e seu irmão mais velho.






Roberto  Pellegrino




Roberto Pellegrino, Mauro Ostronoff (agachado) e Joaquim Luiz Bessa Neto (atrás do Mauro).


Joaquim Luiz Bessa Neto, Mauro Ostronoff, Roberto Pellegrino e José Carlos Marão.

Roberto Pellegrino, Joaquim Luiz Bessa Neto.



Mauro Ostronoff, Roberto Pellegrino, Joaquim Luiz Bessa Neto.



 Eurico de Oliveira Santos, Claudio Antonio Baccili, (?) e  Roberto Pellegrino.



Rodolfo Pellegrino, em pé, Antonio Pimentel, Narciso Ferrazolli, Nilo Ferrari - drº Bessa e Paul Bozon-Verduraz 



Reunião com amigos: identifico Padre Domingos Trivi, Nilo Ferrari, drº Alfredo de Almeida Bessa, Jean Pierre e  Paul Bozon Verduraz,  Rodolfo  Pellegrino


No mesmo dia, sentad…

AS ELEIÇÕES DE 2 DE DEZEMBRO DE 1945

Em 2 de dezembro de 1945, o Brasil saia de um jejum de mais de 11 anos no que dizia respeito à escolha de presidente da República. A última eleição presidencial ocorrera em 1934 pela forma indireta, quando,  um dia após a promulgação da segunda constituição republicana (16-7), a Assembléia Nacional Constituinte elegeu Getúlio Vargas, cujo mandato se encerraria com a eleição pelo voto direto de novo presidente,  a ocorrer em 3 de maio de 1938. Essa eleição não ocorreu devido ao golpe que instituiu o Estado Novo, em novembro de 1937.O Chefe do Estado Novo, Getúlio Vargas, pressionado pelos militares, renunciou em 29 de outubro de 1945,  tendo assumido a presidência o  ministro José Linhares, presidente do Supremo Tribunal Federal, o qual convocou eleições presidenciais para o dia 2 de dezembro de 1945.Na parte inferior da primeira página do jornal "A Voz Povo", de 1º de dezembro de 1945,  era publicada a propaganda abaixo:
      "BRASILEIRO! Ajuda tua Pátria progredir, vot…