1.3.14

O CARNAVAL DE 1931 EM OURINHOS

No início dos anos 1930, os bailes de Carnaval em Ourinhos , já eram muito concorridos
Em 1931, a imprensa noticiava que o Grêmio Recreativo de Ourinhos havia marcado três bailes carnavalescos " a fantasia" para os dias 15, 16 e 17, os quais seriam abrilhantados pela Jazz Band Paulista, "que executará as novidades daquele ano".
Clique sobre a foto
Há muitos rostos conhecidos nesta foto de 1931: na última fileira, o segundo, enfaixado,  é Bráulio Tocalino; na segunda fileira, o primeiro é Telésforo Tupina, o segundo, que a luz encobriu,  é meu pai (fantasiado de Aladim), o 3º, Oswaldo Cardoso, os 6º e 7º, dois irmãos Amaral Santos; na fileira seguinte, a 4ª, fantasiada de odalisca,  é Mariquinha Tocalino.
No grupo de sentados no chão, o 1º é o drº Mano Filho, que foi prefeito, a antepenúltima é Ernestina Vendramini, na época namorada de meu pai, com a amiga Santa Devienne. 
Foto de autoria desconhecida.

Entre as novidades para o Carnaval de 1931 (foram muitas) achava-se o primeiro sucesso de Noel Rosa (1910-1937) - "COM QUE ROUPA", que trouxe o samba composto no morro para os salões da classe média, e que foi gravado  por Elza Soares, Martinho da Vila, Gilberto Gil, Caetano Veloso e Zeca do Pagodinho. 

Leia mais sobre esse assunto em http://acervo.oglobo.globo.com/rio-de-historias/com-noel-rosa-samba-finalmente-desce-morro-conquista-asfalto-8886551#ixzz2u8CdBWnG 
© 2014. 


"Agora vou mudar minha conduta
Eu vou pra luta pois eu quero me aprumar
Vou tratar você com a força bruta
Pra poder me reabilitar
Pois esta vida não está sopa
E eu pergunto: com que roupa?
Com que roupa que eu vou
Pro samba que você me convidou?
Com que roupa que eu vou
Pro samba que você me convidou?
Agora eu não ando mais fagueiro
Pois o dinheiro não é fácil de ganhar
Mesmo eu sendo um cabra trapaceiro
Não consigo ter nem pra gastar
Eu já corri de vento em popa
Mas agora com que roupa?
Com que roupa que eu vou
Pro samba que você me convidou?
Com que roupa que eu vou
Pro samba que você me convidou?
Eu hoje estou pulando como sapo
Pra ver se escapo desta praga de urubu
Já estou coberto de farrapo
Eu vou acabar ficando nu
Meu terno já virou estopa
E eu nem sei mais com que roupa
Com que roupa que eu vou
Pro samba que você me convidou?
Com que roupa que eu vou
Pro samba que você me convidou?
Seu português agora deu o fora,
Já foi-se embora e levou seu capital.
Esqueceu quem tanto amou outrora,
Foi no Adamastor pra Portugal,
Pra se casar com uma cachopa,
Mas agora com que roupa?
Com que roupa que eu vou
Pro samba que você me convidou?
Com que roupa que eu vou
Pro samba que você me convidou? "


Noel Rosa - Com que Roupa ? - YouTube

www.youtube.com/watch?v=rETSGoLBjjk
Ouça



A imprensa ( A Voz do Povo) noticiou fartamente, no dia 22-2,   realização dos bailes momescos da cidade:

(CINE THEATRO CASSINO)
“A despeito da crise que atravessamos, os festejos carnavalescos este anno, excederam em muito a espectativa geral. A nota "chic” deram-na as commissões encarregadas dos bailes no Casino. O que de brilhante e animador pode haver durante o curto reinado de Momo, alli foi observado nos três dias de folia. Nem mesmo a chuva que se desencadeou inclemente, impediu que a mocidade em peso de Ourinhos, apparecesse no Casino para homenagear o Deus da Alegria. As phantazias mais bizarras, as mais ricas, as mais variadas, alli estavam para alegrar o ambiente com os seus tons multi-cores. As batalhas de serpentinas, de confettis, de lança- perfumes, foram animadíssimas, principalmente na terça-feira, em que a animação tornou-se em verdadeiro delirio, tendo o baile terminado, quando o dia começava a apparecer.”

(GRÊMIO RECREATIVO DE OURINHOS)
"No Grêmio, estiveram muito concorridas tambem as festas a Momo, notando-se com relevo a orchestra de S. Paulo vinda especialmente, contractada pela commissâo promotora das festividades. Foi um verdadeiro delirio os tres dias de folia. Ultrapassou a espectativa geral."

(HOTEL DO ADELINO)
"O operariado tambem entrou para a folia. Pois, no Hotel Adelino, um grupo de rapazes, na sua maioria operários, organisaram um baile carnavalesco que deu o que fazer ao “Jazz” do Américo, que n*um alarido retumbante, alegrava as familias que ali se achavam sob o reinado do Deus da Folia. Aqui, a crise foi só "papo” (...)”

Nancy Nicolosi Soares acrescentou outras identificações:

No alto,à esquerda,Andrês Castilho,casado com minha tia Leonilda,irmã de mamãe,
ao lado dele Bráulio Tocalino,irmão de mamãe.
Uma fileira abaixo,bem moreno,de chapéu preto,Tupiná;tem um nome meio comprido 
lembrar é que é........o quinto ; meu pai com um lenço amarrado de lado,ao lado dele
o sr. Benício.
Depois da tia Mariquinha,a terceira com turbante branco,filha do Mano Filho, Mariínha
No início da outra fila à esquerda,Mano Filho (este você já sabe)na mesma fileira,depois
desse de chapéu preto,tia Henriqueta,irmã de mamãe e a irmã do sr. Benício (perceba que 
são parecidíssimos).



Nenhum comentário: