CARLOS CASSETARI, O CANTOR MUSEÓLOGO




Mesmo morando em São Paulo desde 1965, acompanhei a existência  do Museu Histórico e Pedagógico "Antonio Carlos de Abreu Sodré", criado pelo  decreto nº. 52.034, de 12 de junho de 1969. Isso porque meu pai  , Francisco de Almeida Lopes, era um entusiasta dessa instituição. Relatava-me sempre informações  sobre ela,  que tantas mudanças de local enfrentou. Ele era um frequentador habitual,  e lamentava a falta de cuidado para com o acervo inicial que,  em grande parte, acabou desaparecendo. 
Eu somente vim a conhecer o Museu quando de sua instalação na Vila Margarida, inaugurado pelo prefeito Claury Alves da Silva, no ano de 1993. Na ocasião, sua denominação já havia sido mudada para Museu Histórico e Pedagógico de Ourinhos,
No entanto, somente começei a frequentá-lo, em minhas visitas a Ourinhos, quando de sua instalação no   Centro de Convivência “Benedicto da Silva Eloy”, na Praça Henrique Tocalino S/N, em 1996. 
Minha mãe falava-me constantemente sobre o responsável pelo Museu, um ourinhense parente dos Migliari, que se chamava Carlos Cassetari.
Assim, fui lá numa visita à cidade. Iniciei com Carlos uma conversa agradável, pois ele tinha muitas informações sobre a cidade e seus antigos moradores, filho que era de pioneiros ( Rafael Cassetari). Nasceu dessa forma   uma amizade que me levou a visitar o Museu sempre que ia a Ourinhos. O cuidado de Carlos para com o  Museu  levou-me a doar uma parte do acervo  de fotos e negativos de meu pai  para a instituição. 
Mudanças  políticas retiraram Carlos Cassetari do Museu, o que muito o abalou. Tinha amor para com essa instituição.
Carlos era dono de uma bela voz.  Começou sua carreira s cantando na Orquestra de Lino Ferrari  e na ZYS7 Rádio Clube de Ourinhos. Depois mudou-se para São Paulo, onde continuou a cantar na vida noturna. Tivemos longos papos sobre esse período de sua vida.
Anos mais tarde, retornou a Ourinhos com a esposa, quando então começou a trabalhar no Museu.
Fica aqui registrada  minha homenagem para com esse amigo  ourinhense.
Foto:  Gomes, Marco Aurélio. "Divina Comunhão - festa de todos os sons: 10 anos do Festival de Música de Ourinhos/Marco Aurélio Gomes, Neusa Fleury Moraes - Ourinhos, SP: Ipê, 2010.

Comentários