NATAL NA SANBRA

Aos frequentadores deste blog desejo Boas Festas. Até 2010.
José Carlos Neves Lopes
A instalação de uma fábrica de óleo bruto em Ourinhos - a Sociedade Algodoeira do Nordeste Brasileiro - Sanbra - remonta aos anos 1940. A origem dessa empresa está ligada à Bunge, empresa belga instalada no nordeste brasileiro e à S/A Moinho Santista. Com o caroço que sobrava do beneficiamento de algodão a empresa passou a produzir o óleo de algodão, o que modernizaria a preparação de alimentos com a substituição da banha de porco, muito utilizada na cozinha brasileira. O próximo passo foi a introdução do óleo de amendoim.

Na segunda metade dos anos 1940, teve início a instalação de uma grande fábrica em Ourinhos. Para gerenciá-la veio para a cidade José Fernandes de Souza, que ficou à frente da unidade local por mais de 30 anos. O complexo fabril era constituído de escritório, fábrica, silos e , mais tarde, do solvente, mais uma etapa da extração do óleo bruto. Sua localização era ao lado da via férrea, na vila Boa Esperança. Na unidade de Ourinhos, trabalhou-se principalmente com algodão e mamona. Nos anos em que funcionou na cidade, a Sanbra era a principal empregadora. Com seu tino administrativo, Souza conseguiu levar para o escritório e para a fábrica excelentes profissionais que tive a felicidade de conhecer, pois lá trabalhei por três anos, no escritório.

Anualmente, por ocasião do Natal havia um almoço oferecido aos empregados do escritório e uma festa Natalina no amplo refeitório da fábrica, onde essa foto tirada.

Nela vemos da esquerda para a direita: Cleide, a secretária, um modêlo de eficiência na sua área; atrás dela, Urbaninho Zampieri, tão cedo levado pela morte; Setuko Sekino, também secretária das melhores, da qual tornei-me muito amigo, tendo freqüentado a casa de sua família na Avenida Altino Arantes, onde seu pai tinha uma casa comercial; atrás de Setuko, sua irmã Tomiko, então aluna do curso científico, uma inteligência que partiu muito cedo desta vida; de braço dado com Setuko, Yeda, também funcionária do escritório, uma moça muito alegre que irradiava vida diariamente; ao seu lado, segurando uma bola, Rubens Bortolocci da Silva, o competente chefe da Seção Pessoal, que viria a se eleger prefeito de Ourinhos; em seguida dois empregados da mesma seção, Tupináe o srº Hélio, que era também o responsável pela CIPA – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes, função da qual muito se orgulhava. Atrás de Rubinho estava uma sua filha. Eu sou o autor da foto.

Aproveito a oportunidade para cumprimentar as irmãs Farah pelo competente trabalho à frente deste jornal e desejar aos leitores e leitoras desta coluna Boas Festas e que estejamos juntos em 2010, quando “Recordando” estará completando dez anos de presença dominical neste órgão.

Comentários

Anônimo disse…
O rapaz de camisa listrada é o Bichinho(apelido).João Prevideli