ULISSES GUIMARÃES, O TRIBUNO (*06/10/1916 +12/10/1992)

(Clique sobre a foto)
Ulisses Guimarães, natural do Rio Claro (SP), advogado, ingressou na política em 1947, quando foi eleito deputado estadual pelo Partido Social Democrático (PSD). Em 1950, elegeu-se deputado federal, função que exerceu ao longo de onze mandatos consecutivos.
Foi Ministro da Indústria e Comércio durante o regime parlamentarista.
Após a extinção dos partidos políticos em 1966 foram criados a Aliança Renovadora Nacional (Arena) e o Movimento Democrático Brasileiro – MDB. Ulisses ingressou nesse último.
Em 1973, foi anticandidato à presidência da República em protesto contra a farsa da eleição indireta.
Com a volta do bipartidarismo em 1979, tornou-se presidente do Partido do Movimento Democrático Brasileiro – PMDB.
Foi um dos principais líderes do movimento das “Diretas Já”, no início de 1980.
Na eleição indireta de 1984, Ulisses foi o articulador da candidatura de Tancredo Neves, que foi vitoriosa.
Presidiu a Assembléia Nacional Constituinte de 1988.
Na eleição direta de 1989, foi candidato à presidência da República, ocasião em que teve apenas 4 % dos votos.
Em 1992, o helicóptero que transportava os casais Severo Gomes e Ulisses Guimarães, caiu no mar. Desaparecia assim, o grande tribuno paulista.
O senador Pedro Simon em discurso no Senado (26/11/1992):

"Há um grande silêncio neste plenário. Há uma grande ausência nestas salas e corredores. Não obstante o silêncio e a ausência, silêncio que perturba os nossos ouvidos, ausência que fere os nossos olhos, a voz forte de Ulysses Guimarães ecoa na consciência moral deste Parlamento, de nosso povo e do nosso tempo."
Nas eleições gerais de 1960, o PSD, aliado ao PTB, apoiava a candidatura do marechal Lott. Por ocasião da visita do candidato a Ourinhos, Ulisses Guimarães discursou no coreto da Praça Melo Peixoto, como mostra esta foto do acervo de Dirceu Bento da Silva, então repórter da Rádio Clube de Ourinhos. Além do repórter, são vistos na foto d. Tata esposa do drº Hermelino Agnes de Leão, o jornalista Miguel Farah e o ferroviário Múcio Correa da Silva, que foi vereador em Ourinhos por várias legislaturas.

Comentários

Anônimo disse…
Jefferson Del Rios Vieira Neves escreveu:
Nesse dia, eu e outros estudantes do Gremio Estudantil Rui Barbosa (GERB) estivemos com o Lott na casa do Dr. Hermelino quando, rapidamente, conversei com Ulysses (estava também o deputado João Pacheco Chaves, já falecido)