Pular para o conteúdo principal

OURINHOS A CAMINHO DO CENTENÁRIO: A FILARMÔNICA MUNICIPAL "LIRA CARLOS GOMES" (1942)



Foto por Frederico Hahn.

No século passado, toda cidade, por menor que fosse, envidava esforços para constituir uma banda municipal. 
As praças tinham coreto, o qual entre outras finalidades, tinha a de abrigar uma  banda. Numa época em que poucos tinham rádio em casa, dirigir-se à praça para assistir a concertos de banda era um programa que agradava a muitos. 
Ourinhos, desde a inauguração do coreto da Praça Melo Peixoto, em 1927, passou a ter uma banda municipal. É certo que volta e meia ela acabava se extinguindo, mas renascia depois de algum tempo.
A banda criada em 1937, extinguiu-se, vindo a renascer no início da década seguinte, graças a ação do prefeito Horácio Soares. A inauguração deu-se na gestão do prefeito seguinte,  drº Hermelino Agnes de Leão".
Em 3 de janeiro de 1942, o jornal "A Voz do Povo" noticiava a inauguração de uma nova banda

"Dar-se-á amanhã, ás 19 horas, a inauguração solene da nossa Filarmônica Municipal «Lira Carlos Gomes», organisada e dirigida pelo competente e esforçado maestro Francisco Leite de Camargo. A nova corporação musical, cujos componentes, na sua maioria, são músicos novos, discípulos com menos de meio ano de aprendizado, trabalhados pelo maestro Camargo, sem favor, um artista de méritos, apto e energico, é formada por 36 figuras, uniformizadas garbosamente. O seu repertorio não é atualmente, como facil será aquilatar pelo seu tempo de organisação restrito, vasto, mas é, contudo, primorosamente escolhido e bem ensaiado, com números de musicas modernas, de sensa­ção, todas de autoria do proprio maestro Camargo, o qual, alem de bom maestro, é ainda compositor de musica de bela escola e de muito gosto.
A banda de musica incorporada, fará amanhã, inicialmente, uma visita aos paraninfos da mesma corporação, Sra. Dona Maria Gomes de Leão, digníssima esposa do Sr. Dr. Hermelino de Leão, prefeito municipal e Horacio Soares, onde fará uso da palavra, numa saudação de reconhecimento, em nome da corporação, o jornalista e farmacêutico Edison Pinheiro. Logo depois, encaminhará a filarmônica para o corêto da praça Melo Peixoto, tendo então o Sr, Edison, ainda por solicitação do maestro Camargo, ensejo de fazer a apresentação da banda de musica ao povo ourinhense.como mais um patrimônio da cidade, seguindo-se o primeiro concerto publico pela corporação, de acordo com o programa anteriormente divulgado. Esse acontecimento constituirá, por certo, motivo de agrado geral, vindo atestar tambem os esforços bem sucedidos do maestro Camargo, na formação da banda local, lacuna que em nossa cidade vinha se fazendo sentir. "



No dia aprazado, deu-se a inauguração que contou com a presença "de mais de mil pessoas".
À frente da casa do prefeito Hermelino, às 19 horas,  o jornalista e farmacêutico Edison Pinheiro,  saudou os paraninfos da banda, falando em seguida o ex-prefeito Horácio Soares que, ao final, presenteou o maestro Francisco Leite de Camargo com uma batuta de prata. Desse local a banda dirigiu-se à Praça Melo Peixoto, e iniciou a sua apresentação após uma fala do prefeito ocupando o microfone da Rádio Comercial de Ourinhos.
 O programa executado era composto de músicas  de autoria do maestro Camargo. O mesmo programa foi reprisado no dia seguinte.
A população estava feliz, pois tinha de volta a sua banda municipal.

Comentários

NewtonC disse…
Bela foto e bela lembrança, José Carlos. Quase todos a cidades possuiam sua banda de música e o tradicional coreto na praça. Infelizmente, essa é uma tradição que está sendo esquecida cada vez mais. Abraços.

Postagens mais visitadas deste blog

O CINQUENTENÁRIO DA TURMA DE DEBUTANTES DE 1966 DO GRÊMIO RECREATIVO DE OURINHOS

A edição de 3 de setembro de 1966 do jornal O Progresso de Ourinhos saiu com a capa em cores, sendo praticamente dedicada a reportagens sobre as debutantes de 1966 do Grêmio Recreativo de Ourinhos. Na capa, a manchete foi:


Alice Chiarato, Ana Cristina Paula Lima, Aparecida de Oliveira, Cleide Prioli Gaudêncio, Cleonice das Graças Teixeira, Déa Maria dos Reis, Eloisa de Azevedo, Guacyra Maria Ferrari, Mariângela Baccili Zanoto, Mariângela Cury, Maria Ângela Pinheiro, Maria Dilza de Freitas Faria, Maria Silvia Bueno de Campos, Sílvia Nicolosi Correia, Silza Saccheli Santos







Nas páginas seguintes, as debutantes de 1966 foram entrevistadas sobre algumas de suas preferências e aspirações. Cada uma das debutantes tiveram sua foto publicada no topo da entrevista





O ator  preferido das adolescentes foi, de longe,  Rock Hudson, seguido por Alain Delon; já quanto ao cantor a preferência foi por Agnaldo Rayol.
Rock Hudson
À pergunta sobre a vocação foram citadas: engenharia química, psicologia, música, …

DE VOLTA PARA O PASSADO: 1961, AS TORRES DA IGREJA MATRIZ DO SENHOR BOM JESUS

À esquerda padre Domingos Trivi, à direita padre Eduardo Murante

Nesta edição comemorativa dos sessenta nos do mais antigo jornal de Ourinhos, a "Folha de Ourinhos", nada melhor do que um assunto próximo às origens do semanário veterano. Numa das últimas visitas que fiz ao nosso  saudoso  amigo drº Antonio Ferreira Batista, que foi gerente do Banco do Estado de São Paulo - Banespa entre os anos de 1950 e 1960, quando comentei algo sobre o Padre Domingos Trivi, o srº Ferreira contou-me que havia sugerido a esse pároco uma grande ação para que a Igreja Matriz do Senhor Bom Jesus tivesse finalmente suas torres concluídas. Desde os finais dos anos 1940, quermesses, leilões de prendas e outras ações por parte dos paroquianos tornaram possível a edificação da nova Igreja Matriz.  
Concluída na parte interna, embora ainda sem um acabamento mais fino,  já nos primeiros anos da década de 1950, cerimônias foram sendo realizadas no novo templo. 
Era necessário, então, a finalização de sua f…

LIBERTO RESTA (1914-1984), O CHEFE DO ESCRITÓRIO DA SANBRA

Nessa foto de autoria de meu pai,vemos Liberto e Ditinho acompanhados por Arlindo (trabalhava na seção pessoal da Sanbra) no acordeão e Robertinho (trabalhava na Coletoria Estadual), por ocasião de uma homenagem a Ourinhos no programa televisivo de Homero Silva, no final dos anos 1960.

Nesta foto vemos o casal Liberto e Ynira, a filha Rosa Maria, Ivone Duarte de Souza, esposa do gerente da Sanbra José Fernandes de Souza e a filha Cristina por volta de finais dos anos 1950.

Os dois anos e meio em que trabalhei na Sanbra foram marcantes para mim Muitos dos empregados da fábrica e do escritório tornaram-se um paradigma para minha vida profissional ao longo de 50 anos. Um deles foi Liberto Resta. Ingressei com 15 anos no escritório, na condição de aprendiz. Liberto era o chefe do escritório.
Foi o responsável pla formação da primeira equipe do escritório da Sabra em Ourinhos.
Na foto abaixo vemos Liberto juntamente com alguns empregados do escritório e da fábrica, no ínicio dos anos 1950.
Aga…