Pular para o conteúdo principal

OURINHOS A CAMINHO DO CENTENÁRIO: O PRIMEIRO GINÁSIO DE OURINHOS






Propaganda da escola.

Alunos do Ginásio de Ourinhos - Autoria desconhecida

Num esforço de identificação  cito:
Agachados
1-Hélio Migliari, 2-Joaquim Teixeira, 4-Oswaldo Devienne, 7-Jandir Fernandes, 9-Clodoaldo Ferreira, 10-Farid Abujamra, 11-Sigueo Kanda, 12-Antonio Vieira da Silva
Primeira Fileira
4-Mário Santos Soares, 8-Nelson Cury, 10-Herculano Neves, 
Segunda Fileira
1-Alípio Braz, 10-Selma Abucham, 14-José Luiz Médici
Terceira Fileira
2-Suely Alves da Silva , 7-Alice Teixeira
Estão aí também: Inês Souza Leal , Elza Torres Galvão, as irmãs Anair Ferreira e Nilda Ferreira, Lavinia de Azevedo, Lucia Prado, Lourdes de Freitas Oliveira


A "Sociedade Expansão Cultural de Ourinhos" , constituída em 1938, foi a responsável, juntamente com a prefeitura municipal, pela criação do primeiro ginásio em  Ourinhos, portanto uma iniciativa público-privada. A direção da escola foi entregue ao professor José Augusto de Oliveira, que já havia organizados e dirigido ginásios em outras cidades paulistas e do Paraná.
A primeira turma do Ginásio de Ourinhos constituiu-se em 1939, com aulas num prédio provisório, na Rua São Paulo, enquanto era construído o prédio próprio.
Autoria desconhecida.

Na foto, o profº José Augusto é visto com óculos escuros. Ao seu lado (à direita), o drº João Batista de Medeiros, na época também professor do Ginásio, seguido pelo profº  Pedro Alves dos Anjos, que deixou posteriormente Ourinhos junto com o profº José Augusto. 
Abaixo vemos uma relação dos alunos e suas notas finais em dezembro de 1941 (A Voz do Povo), 3-1-1942.

Quadra do Ginásio de Ourinhos e galpão do recreio. Foto por Frederico Hahn

l.a Série—Turma «A»
Aracy Alves de Freitas, 54; Ada Vieira Guerreiro, 51: Amadeu Matsumura, 68; Antonio José Marques, 58; Benedito Airton Monteiro, 65; Celso Sanchez, 51; Clodoaldo Ferreira, 50; Carlos Lopes, 50; Euridice Marques Ribeiro, 62; Herman Mora, 51, Izaki Muraoka, 56; Jandir Fernandes, 52; Maria de Lourdes Toledo, 52; Nicéa Guimarães, 51; Ney Carlos Esteves, 56; Nelson Pontara, 53; Oswaldo Sanchez, 51; Osvaldo Abib, 50; Rosa Moherer, 64; Sussumo Takafaci, 53 e Zenith Santos, 57 
l.a Série— Turma «B»
Aparecida Benta Vara, 62; Augusta Ostronoff, 54; Alipio Bras, 51; Brasileira de Queiroz, 50; Clarisse Funck, 52; Carlos Devienne Filho, 50; Dirce Soares, 51: Evaristo Teixeira Tucunduva, 51; Eduardo Ioshio Kuya, 52. Eddie Domingos Massuti, 52; Faride Abujamra, 56; Gilda da Costa Melo, 50; Julieta Abujamra, 50; Joaquim Teixeira, 51; Lery Rodrigues Carvalho, 52; Maria Vicentina de Almeida, 73; Maria Conceição Batista, 51; Maria do Patrocínio Bras, 51; Maria Helena Exel, 67; Mario Santos Soares, 50; Mario Sacchelli, 52; Nelson Tupiná, 52; Orlando Bertaco, 51; Valdo Antunes Ribeiro, 71 e Zenith Corrêa, 62
 2.a Série—Turma Unica 
Antonio Vieira da Silva, 50; Aurora Simões, 52; Alice Abujamra, 54; Alzira Matachana, 51; Armelindo Fiorini, 50; Djahna Pinheiro Cabete, 53; Edméa Bras, 53; Emery Sá Trench, 53; Elza Torres Galvão, 73; Flavio Roberti, 50; Haroldo de Freitas, 52; Horacio Marques, 51; Herculano Neves, 50; Ines de Souza Leal, 78; José Luiz Medici, 52: Lavinia de Azevedo, 52; Lourdes de Freitas Oliveira, 51; Maria de Lourdes Mori, 53; Maria Abujamra, 51; Nelson Cury, 50; Nielse Sá Trench. 51; Osvaldo Fernandes Alonso, 61; Rogério Bueno dos Reis, 61; Selma Abuchan, 58; Sigueo Kanda, 78; William Peçanhuk, 63; Yolanda Lopes, 54 e Heni Dias Ribeiro, 7
3.a Série — Turma Unica
Alaide Carvalho, 78; Alice Teixeira, 65; Anézia Teixeira, 58; Anair Ferreira, 53; Emilia Gomes de Freitas, 65; Hení Gião, 83; Hélio Migliari, 56; Julio Assao 73; José Mauro Gomes de Mattos, 66; Jorge Teshima, 50; Lucia Prado, 50; Luiza Teshima, 50; Leovil Martins de Almeida, 53; Maria Aparecida Batista, 84; Maria Terezinha Galvão, 51; Maria Nazaré Brás, 77; Nilda Ferreira, 59; Newton José Santos Soares; 53; Osvaldo Deviene, 51; Pedro Ostronoff, 65; Célia Gonzalez Vicente, 72.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O CINQUENTENÁRIO DA TURMA DE DEBUTANTES DE 1966 DO GRÊMIO RECREATIVO DE OURINHOS

A edição de 3 de setembro de 1966 do jornal O Progresso de Ourinhos saiu com a capa em cores, sendo praticamente dedicada a reportagens sobre as debutantes de 1966 do Grêmio Recreativo de Ourinhos. Na capa, a manchete foi:


Alice Chiarato, Ana Cristina Paula Lima, Aparecida de Oliveira, Cleide Prioli Gaudêncio, Cleonice das Graças Teixeira, Déa Maria dos Reis, Eloisa de Azevedo, Guacyra Maria Ferrari, Mariângela Baccili Zanoto, Mariângela Cury, Maria Ângela Pinheiro, Maria Dilza de Freitas Faria, Maria Silvia Bueno de Campos, Sílvia Nicolosi Correia, Silza Saccheli Santos







Nas páginas seguintes, as debutantes de 1966 foram entrevistadas sobre algumas de suas preferências e aspirações. Cada uma das debutantes tiveram sua foto publicada no topo da entrevista





O ator  preferido das adolescentes foi, de longe,  Rock Hudson, seguido por Alain Delon; já quanto ao cantor a preferência foi por Agnaldo Rayol.
Rock Hudson
À pergunta sobre a vocação foram citadas: engenharia química, psicologia, música, …

LIBERTO RESTA (1914-1984), O CHEFE DO ESCRITÓRIO DA SANBRA

Nessa foto de autoria de meu pai,vemos Liberto e Ditinho acompanhados por Arlindo (trabalhava na seção pessoal da Sanbra) no acordeão e Robertinho (trabalhava na Coletoria Estadual), por ocasião de uma homenagem a Ourinhos no programa televisivo de Homero Silva, no final dos anos 1960.

Nesta foto vemos o casal Liberto e Ynira, a filha Rosa Maria, Ivone Duarte de Souza, esposa do gerente da Sanbra José Fernandes de Souza e a filha Cristina por volta de finais dos anos 1950.

Os dois anos e meio em que trabalhei na Sanbra foram marcantes para mim Muitos dos empregados da fábrica e do escritório tornaram-se um paradigma para minha vida profissional ao longo de 50 anos. Um deles foi Liberto Resta. Ingressei com 15 anos no escritório, na condição de aprendiz. Liberto era o chefe do escritório.
Foi o responsável pla formação da primeira equipe do escritório da Sabra em Ourinhos.
Na foto abaixo vemos Liberto juntamente com alguns empregados do escritório e da fábrica, no ínicio dos anos 1950.
Aga…

DE VOLTA PARA O PASSADO: 1961, AS TORRES DA IGREJA MATRIZ DO SENHOR BOM JESUS

À esquerda padre Domingos Trivi, à direita padre Eduardo Murante

Nesta edição comemorativa dos sessenta nos do mais antigo jornal de Ourinhos, a "Folha de Ourinhos", nada melhor do que um assunto próximo às origens do semanário veterano. Numa das últimas visitas que fiz ao nosso  saudoso  amigo drº Antonio Ferreira Batista, que foi gerente do Banco do Estado de São Paulo - Banespa entre os anos de 1950 e 1960, quando comentei algo sobre o Padre Domingos Trivi, o srº Ferreira contou-me que havia sugerido a esse pároco uma grande ação para que a Igreja Matriz do Senhor Bom Jesus tivesse finalmente suas torres concluídas. Desde os finais dos anos 1940, quermesses, leilões de prendas e outras ações por parte dos paroquianos tornaram possível a edificação da nova Igreja Matriz.  
Concluída na parte interna, embora ainda sem um acabamento mais fino,  já nos primeiros anos da década de 1950, cerimônias foram sendo realizadas no novo templo. 
Era necessário, então, a finalização de sua f…