2.11.13

MIGUEL CURY, ALFREDO DEVIENNE E O CHEVROLET MASTER - UMA VIAGEM A SÃO PAULO NOS ANOS 1930



Era uma vez dois amigos. Ambos não eram ourinhenses. O mais velho era imigrante, nascido em Kfeir, cidade síria, hoje integrante do Líbano.  O mais jovem, nascido em Campinas, neto de um francês, ourives estabelecido na rua do Rosário na segunda metade do século XIX.
Ambos não tinham recursos e foram tentar a sorte em uma pequena cidade paulista localizada na nova fronteira cafeeira - Ourinhos. 
Casaram-se em Ourinhos, o mais velho com uma das filhas de um dos pioneiros da cidade, José Fernandes Grillo (Benedita). O outro com uma jovem nascida na vizinha Cambará, Isolina Cattai.
O mais velho era Miguel Cury, o mais jovem Alfredo Devienne.
Miguel Cury se estabeleceu em Ourinhos como sapateiro, mas o tino comercial que trazia no sangue levou-0 a outros empreendimentos. Alfredo, que viera para Ourinhos com o primo Francisco de Almeida Lopes, estabeleceu-se de início com a empreitada de pintura de casas.
Miguel e Alfredo tinham em comum a paixão por carros.
Miguel obteve a concessão do comércio de carros Chevrolet em Ourinhos (1924). O negócio prosperou e, nos anos 1930, já construíra uma loja luxuosa na Praça Melo Peixoto, ao lado do belo sobrado onde residia.
Em 1934, a Chevrolet lançou um modelo que fez sucesso: o Chevrolet Master.


Entusiasmados com esse novo modelo da Chevrolet, se propuseram a uma aventura numa estrada não pavimentada ainda - a ligação Ourinhos-São Paulo.
Abaixo vemos a foto que documenta essa empreitada. Pararam num determinado trecho da estrada para uma foto. Ao centro, Miguel Cury, à direita Alfredo Devienne. Infelizmente, não tenho registro de quem seja o jovem que está à esquerda.
Com certeza Miguel e Alfredo tiveram muito o que narrar após seu retorno a Ourinhos.

  


Nenhum comentário: