OURINHOS - A PLATAFORMA DA ESTAÇÃO FERROVIÁRIA

Clique sobre a foto

Esta é uma foto especial e bela!
Vemos a plataforma da segunda estação ferroviária de Ourinhos, em abril de 1953.
Foto largamente estudada por seu autor, Francisco de Almeida Lopes, na tentativa de captar o vapor que a locomotiva deixava escapar quando dada a partida. O efeito é incrível, formando um "V" aberto. 
A composição da foto é perfeita com os trilhos em primeiro plano, pessoas à direita aguardando a partida do trem, a cancela ao centro e, ao fundo, o pontilhão de madeira para travessia.
A chegada e a partida dos trens era muito concorrida. A plataforma estava sempre com muitas pessoas vendo amigos e parentes partindo ou chegando. Meu avô, quando não mais trabalhava, levantava-se cedo e ia para a estação ver o trem que chegava de São Paulo, após longas 10 horas de viagem.
O jornal " A Voz do Povo" destacava  um repórter para cobrir a partida e a chegada de passageiros:
Sábado, 2 de outubro de 1937
"Hóspedes e Viajantes" 
- regressou de Januária, em Minas, o srº Olímpio Tupiná (Januária era a
 terra natal dos irmãos Olímpio e Telésforo Tupiná) .
Para São Paulo viajou o srº maestro Ernesio Jardim, regente da Banda Municipal.

Vai bem aqui a letra de Raul Seixas: "Trem das Sete"

Ói, ói o trem

Vem surgindo detrás das montanhas azuis

Olhe o trem

Ói, ói o trem
Vem trazendo de longe as cinzas do Velho Aeon



Ói, já e vem
Fumegando, apitando e chamando os que sabem do trem
Ói, é o trem
Não precisa passagem, nem mesmo bagagem no trem



Quem vai chorar, quem vai sorrir ?
Quem vai ficar, quem vai partir ?
Pois o trem está chegando
Tá chegando na estação
É o trem das 7 horas
É o último do sertão



Ói, olhe o céu
Já não é o mesmo céu que você conheceu, não é mais
Vê, ói que céu
É um céu carregado e rajado, suspenso no ar
Vê, é o sinal
O sinal das trombetas, dos anjos e dos guardiões



Ói, lá vem Deus
Deslizando no céu entre brumas de mil megatões
Ói, ói o Mal
Vem de braços e abraços com o Bem
Num romance astral
Amém

Foto por Francisco de Almeida Lopes

Comentários

Anônimo disse…
Maria Dilma Freitas Faria escreveu:
Oi José Carlos
Obrigada pela foto.
Meu pai era ferroviário e morávamos em frente à estação.
Sempre gostei de ver os trens.
Abraços.
Dilma

Postagens mais visitadas deste blog

LAURO MIGLIARI X ALDO MATACHANA THOMÉ - A ELEIÇÃO MUNICIPAL DE 1968

SÉRGIO NUNES FARIA (1949-2008)

XVII JOGOS REGIONAIS DA SOROCABANA - 50 ANOS