SERESTEIRAS NOS ANOS 1920




A seresta expressa a cantoria das cidades. Seria uma revivescência da serenata, já descrita por Gil Vicente, em Portugal, no ano de 1505.
Na tranqüilidade da Ourinhos dos primeiros anos da década de 1930, o gosto pela música era característico de todas as famílias das mais simples às mais abastadas. O violão e o bandolim permitiam às jovens expressar sua arte em saraus e reuniões entre amigos (as).
Essa foto  mostra-nos um grupo de jovens ourinhenses da fina flor da sociedade,  formando um grupo de seresteiras.
Nas duas extremidades em pé: Luisita e Esperança Matachana; a segunda à esquerda é Henriqueta Tocalino.
Sentadas no chão: Ziza Milani e Anita Beltrami

Comentários