CLAUDE LEVI-STRAUSS E OURINHOS

RECEBI O TEXTO ABAIXO DE JOSÉ RUBENS, COM UMA OBSERVAÇÃO MUITO IMPORTANTE SOBRE A CITAÇÃO DE OURINHOS NO LIVRO DOANTROPÓLOGO CLAUDE LÉVI-STRAUSS

Tenho dois livros de Claude Lévi-Strauss: “Saudades de São Paulo” e “Saudades do Brasil”. Há muitos anos que os comprei. Deve ter sido em 2002.
Ambos os livros trazem textos do autor, mas são, essencialmente, livros com fotos. “Saudades de São Paulo”, traz fotos de São Paulo e do litoral. O livro “Saudades do Brasil” traz muitas fotos de aldeias indígenas.
Quero me referir, em particular, ao livro “Saudades de São Paulo” (foto 1).


No prefácio, há observações muito interessantes escritas pelo autor.
“A palavra saudade seria intraduzível, dizem os brasileiros. (...) Seja pela percepção ou pela rememoração, seres, coisas, lugares são o objeto de uma tomada de consciência impregnada do sentimento agudo de sua fugacidade”.
Claude Lévi-Strauss diz que o termo “saudade”, que empregou nos títulos “Saudades de São Paulo” e “Saudades do Brasil” não foi por lamento de não mais estar lá. “De nada me serviria lamentar o que após tantos anos não reencontraria. Eu evocava antes aquele aperto no coração que sentimos quando, ao relembrar e rever certos lugares, somos penetrados pela evidência de que não há nada no mundo de permanente nem de estável em que possamos nos apoiar.”
Ele chegou ao Brasil, aos 27 anos, casado, integrando a missão universitária francesa. O casal habitou uma casa na Rua Cincinato Braga. O autor diz que as fotos do livro “Saudades de São Paulo” foram tiradas entre 1935 e 1937.
Mas eu só conseguir perceber um detalhe três anos depois da compra. Que detalhe? Me refiro a uma das fotos, que traz o cartaz sobre a imigração japonesa (foto 2).

Qual o detalhe da foto? O de citar Ourinhos (foto 3). Isto tem a ver, suponho, com o fato de Ourinhos ser divisa com o Paraná. E muitos imigrantes japoneses foram morar no norte do Paraná. Mas a foto tem uma relevância especial para os ourinhenses, porque cita nossa cidade. E é possível que vários ourinhenses tenham o livro “Saudades de São Paulo” e não perceberam o detalhe da foto.


Comentários