A NOVA PRAÇA MELO PEIXOTO - RECORDAÇÕES DE 1937

Clique sobre a foto



O novo "jardim" foi  inaugurado em 11/7/1937, obra da administração Benedito Martins de Camargo. Passou a ser um orgulho para os moradores da cidade. Uma de suas fotos, na ocasião,  tornou-se um cartão postal. É a foto que aqui vemos.
O cartão foi  enviado por minha avó Maria Augusta Prina Neves para seu filho José Neves Netto,  1º cabo da Aviação Militar, no Campo dos Afonsos, Rio de Janeiro:

"Boas Festas, feliz entrada de Ano Novo, são os meus votos.
Salve 1938.

Maria Augusta Neves"

Na foto, vê-se que a mais bela Andá-Açu da praça já oferecia sombra aos seus frequentadores. Em destaque: o belo coreto que já contava dez anos; o tanque de areia destinado às crianças e a fonte ao centro. 
Os postes em ferro trabalhado são os que hoje iluminam uma parte do calçadão da rua Paraná.
Ao fundo, a Farmácia Santa Terezinha.
Quem seria o jardineiro que acabou posando para a foto? Foto, aliás, que deve ter sido feita a partir do terraço do  sobrado da família Cury.
Em 16/8/1937, foi fundada a Linha de Tiro em sessão no Cine Cassino. A ídéia foi do prefeito Mano Filho e do farmacêutico Antônio Garcez Novais .
No dia 18, cerca das 18 horas, irrompeu um incêndio de grandes proporções na máquina de beneficiar algodão da firma Anderson Clayton, próxima à linha férrea, na altura da Antonio Prado. Essa empresa fazia fundo com as construções familiares e comerciais de Adriano José Brás, Ítalo Ferrari, Arquipo Matachana e Olívio Minucci, na rua Antônio Prado, os quais sofreram prejuízos materiais. 
Meu pai chegou a fazer fotos do sinistro. Lembro-me delas, porém, não as encontrei no acervo que ele deixou.
No dia 19, falecia em Bebedouro onde se achava em tratamento de saúde, o Monsenhor Antônio Córdova, vigário da paróquia de Ourinhos.
Uma nova banda de música foi organizada, e a regência entregue ao maestro Ernesto Jardim. Para adquirir novos instrumentos organizou-se um "Livro de Ouro" para receber subscrições dos munícipes. Cheguei a ver esse livro na biblioteca do Grêmio Recreativo de Ourinhos, nos anos 1960. Onde estará hoje?

Foto: autoria desconhecida, provavelmente tenha sido Frederico Hahn o seu autor.  

Comentários

Esse registro é extraordinário!
Imaginar as pessoas dando voltas no coreto, passeando pela praça.
Cristina Souza disse…
Essa praça era linda. Pena que tenha sido descaracterizada.