HORÁCIO SOARES, O ÚLTIMO HURRAH


Revendo esta  bela foto feita por meu pai em 1951, me veio à lembrança um filme do grande diretor norte americano John Ford - O último Hurrah (1958). É um dos meus favoritos.


Spencer Tracy faz o papel de um prefeito de Boston (Frank Skeffington) , de 72 anos,  que tenta a reeleição. Disputa agora com um jovem político, tendo que  enfrentar um novo meio de comunicação, a televisão.  Skeffington perde a eleição e é o ponto final de uma carreira política de mais de 30 anos. Ele sofre um ataque cardíaco e morre em seguida.







A foto capta um dos momentos do comício de Ademar de Barros, que tenta fazer o seu sucessor no governo de São Paulo - o engenheiro Lucas Nogueira Garcez. Logrou êxito. Ela mostra Ademar discursando , tendo à esquerda o candidato a vice-prefeito, Antônio Luiz Ferreira, à direita, Horácio Soares, que fora eleito vereador na eleição de 1947, e ocupou a presidência da Câmara naquela legislatura.
O enquadramento da foto é muito bonito, tendo no primeiro plano alguns membros da Força Pública do Estado de São Paulo.
Clique sobre a foto para ver melhor os detalhes.



Horácio Soares (Atibaia, 1894), apesar de fazendeiro, tinha a política partidária correndo em suas veias. Comprou em Ourinhos (1925), com as economias que tinha mais a herança da mulher, dona Emília Santos, a Fazenda Múrcia com 135 alqueires.
Em 1940, Horácio começou a loteá-la, dando origem às vilas Santo Antônio, Emília e São José. A partir dos anos 1960, os filhos lotearam o restante, dando origem aos bairros Jardim Paulista e Nova Ourinhos.
Meu avô foi seu amigo e minha mãe se lembrava de visitas com o pai à fazenda Múrcia, quando então brincava com a filha de Horácio, Maria José.

Cheguei a conhecer a sede da fazenda,  quando ali brinquei muitas vezes com os filhos do segundo casamento de Horácio com a professora Hermínia Vicentini - Anselmo e Elisabeth.
Na cidade, ergueu uma bela casa rodeada por um verdadeiro bosque, na rua Arlindo Luz. Lá residiu alguns  anos um dos filhos,  Alberto  (Bertico) casado com Nancy Nicolosi, e o único a trilhar uma carreira política como o pai (foi vereador). Bertico fez uma reforma na casa deixando-a com uma bela varanda na frente. Substituiu o muro da frente por uma grade, o que realçava a beleza da edificação  ( morávamos em frente). A casa foi vendida para Alberto Uliana, e hoje lá  se encontra um edifício residencial.
Horácio Soares começou a fazer política no PRP, passou para o PD, retornando novamente para o PRP; ao final de sua vida militava no PSP, de Ademar de Barros.
Foi prefeito de Ourinhos (1938-1941) durante a interventoria de Ademar de Barros.
Pela coligação PSP/UDN, elegeu-se vereador em 1947, ocasião em que presidiu a Câmara Municipal. Disputou a prefeitura com Domingos Camerlingo Caló, em 1951, perdendo a eleição.
 Na faixa colocada à  frente do palanque se lê: "Ademar, Garcez e Horácio para o progresso de Ourinhos".
Foto por Francisco de Almeida Lopes


Comentários

Anônimo disse…
Prezado
Na realidade são militares da Força Pública, antiga denominação da PM de SP, que estão na frente do palanque do Sr. Ademar de Barros.
Nessa época (1950)ainda usavam o capacete modelo francês da revolução de 32.
Creio que nos anos 60 adotaram o capacete modelo americano utilizado pelo Exército.
ELIAS VIEIRA
Henrique disse…
Eu sou bisneto do Horácio Soares, vi essa postagem, através do compartilhamento no facebook...

Gostei muito de conhecer um pouco mais dessa história...

o blog me parece muito bom e interessante!!!!

Parabéns pelo blog!!!!
Obrigado pela visita Henrique!
Abraço.
José Carlos