VOLUNTÁRIAS DO ROTARY CLUBE DE OURINHOS




Numa sociedade em que a prática da solidariedade é cada vez mais necessária, o trabalho voluntário tem que se fazer presente, pois ele supre a carência que a ação estatal deixa a deriva inúmeras vezes em diversos setores. 
Conheço de perto a ação das Voluntárias da Santa Casa de Misericórdia de Ourinhos, pois  minha mãe foi uma delas   por muitos e muitos anos, e  se orgulhava desse trabalho que ocupou os seus últimos dias de vida.
 O trabalho de voluntários (as) nas Santas Casas de Misericórdia é imprescindível para o bom funcionamento dessas instituições cuja existência   remonta ao século XVI, no Brasil.
Várias são as instituições e organismos que estimulam o trabalho voluntário entre os seus associados, uma delas é Rotary Clube.
O Rotary Clube de Ourinhos,  já septuagenário,  é uma delas.
No final dos anos 1940, segundo narra Renato Luz, a Maçonaria fundou em Ourinhos um Posto de Puericultura em frente ao prédio da Santa Casa de Misericórdia, hoje com a denominação de  Soprami -  Sociedade de Apoio à Maternidade e à Infância.
Esta foto nos mostra, da da esquerda para a direita,  um grupo de voluntárias rotarianas em ação na  Soprami, nos anos 1950:
1 - Vanda Penteado dos Santos (esposa do drª Júlio dos Santos, professor e advogado)
2 - Lúcia Pacheco Malheiros (professora do Grupão)
3 - Inaiê Trench de Medeiros (esposa do drº João Batista de Medeiros, professor e advogado
4 - Olga Moraes
5 - Ivone Duarte de Souza (esposa de José Fernandes de Souza, gerente da Sanbra)
6 - Irene D'Andrea (esposa de Armando D'Andrea, comerciante)
7 - Maria Dora (esposa de João Batista Dora
8 - Oduzinda Santos
Foto por José Fernandes de Souza.

Comentários