Pular para o conteúdo principal

ENTREVISTA A JOÃO VICTOR PONTES

Esta entrevista foi solicitada pelo jovem João Victor Pontes, de 13 anos de idade, aluno do ensino fundamental do Colégio Objetivo/Santo Antônio. A foto é uma edição para destacar a Igreja Velha. É de uma cerimônia realizada em 1938.
Quanto tempo demorou a construção da Igreja Matriz?
O templo começou a ser erguido na segunda metade dos anos 1940. No início dos anos 1950, já estava levantado e coberto. A comissão diretora da construção foi constituída em 1943, sob a presidência honorária do Bispo de Botucatu (Diocese a que a Paróquia de Ourinhos estava subordinada) e presidência do padre Eduardo Murante, vigário de Ourinhos. O lançamento da pedra fundamental foi em Julho de 1944, com a celebração de uma missa campal pelo bispo.
No início dos anos 1950, já estava consagrado o templo e se realizavam cerimônias e missas simultanealmente na "Igreja Velha" da Praça Melo Peixoto e na "Nova".
A derrubada da "Igreja Velha" deve ter sido em 1956 ou 1957, creio.
Quem foi o idealizador?
 Foi o Padre Eduardo Murante. O construtor foi Ezelino Zório; o mestre de obras Tomás Lopes
Qual foi a importância dela para os ourinhenses na época?
 Os paroquianos  ficaram muito felizes porque, afinal, o velho templo já não comportava o número de fiéis, devido ao  crescimento populacional. Não havia ainda outras paróquias.  Afinal era um templo monumental.
Desde sua inauguração até hoje, a igreja passou por reformas, ampliações ou manteve o projeto original?
 As torres e o revestimento externo somente foram concluídos nos anos 1960 (início), já sob o Padre Domingos Trivi, que substituiu o Padre Eduardo. Nessa ocasião já haviam sido instalados os três belos altares de mármore. Sob a  influência  do Concílio Vaticano II, as imagens foram quase todas retiradas e igualmente os três altares! Acredito ter sido durante o vicariato do Padre Arnaldo Beltrami. Os bancos que lá existem são os mesmos até hoje, igualmente o piso. A pintura interna e a  externa  são  bem mais recentes. Com a elevação da paróquia a sede de bispado muita coisa mudou no seu interior, sob a influência do bispo, é claro. Os belos vitrais são os originais.
Qual é sua opinião a respeito da demolição da antiga igreja e da construção da nova?
Como a maioria dos católicos que a conheceram, eu lamento. Ela devia ter sido mantida, até por ter sido o primeiro templo e era um patrimônio histórico. Veja você, o belo púlpito em madeira sobreviveu à demolição e encontra-se hoje no Museu local. Acho que ele deveria estar na Catedral, muito embora já não se utilizem púlpitos hoje em dia. Foi obra do marcineiro Augusto Fernandes Alonso.

Comentários

Nancy Nicolosi Soares comentou

Talvez você não saiba mas eu idealizei um desfile de modas com chá como era hábito para comprarmos os bancos da nova igreja.

Foi um sucesso e a renda que tivemos deu para comprar vinte bancos,estes estão lá.Trabalhou comigo para isso,Maria Lígia Carvalho

e Maria José Rodrigues Alves(nós três ainda solteiras),dona Maria Auxiliadora(professora).Tenho um certo orgulho disso...

Abraços,Nancyi

Postagens mais visitadas deste blog

O CINQUENTENÁRIO DA TURMA DE DEBUTANTES DE 1966 DO GRÊMIO RECREATIVO DE OURINHOS

A edição de 3 de setembro de 1966 do jornal O Progresso de Ourinhos saiu com a capa em cores, sendo praticamente dedicada a reportagens sobre as debutantes de 1966 do Grêmio Recreativo de Ourinhos. Na capa, a manchete foi:


Alice Chiarato, Ana Cristina Paula Lima, Aparecida de Oliveira, Cleide Prioli Gaudêncio, Cleonice das Graças Teixeira, Déa Maria dos Reis, Eloisa de Azevedo, Guacyra Maria Ferrari, Mariângela Baccili Zanoto, Mariângela Cury, Maria Ângela Pinheiro, Maria Dilza de Freitas Faria, Maria Silvia Bueno de Campos, Sílvia Nicolosi Correia, Silza Saccheli Santos







Nas páginas seguintes, as debutantes de 1966 foram entrevistadas sobre algumas de suas preferências e aspirações. Cada uma das debutantes tiveram sua foto publicada no topo da entrevista





O ator  preferido das adolescentes foi, de longe,  Rock Hudson, seguido por Alain Delon; já quanto ao cantor a preferência foi por Agnaldo Rayol.
Rock Hudson
À pergunta sobre a vocação foram citadas: engenharia química, psicologia, música, …

LIBERTO RESTA (1914-1984), O CHEFE DO ESCRITÓRIO DA SANBRA

Nessa foto de autoria de meu pai,vemos Liberto e Ditinho acompanhados por Arlindo (trabalhava na seção pessoal da Sanbra) no acordeão e Robertinho (trabalhava na Coletoria Estadual), por ocasião de uma homenagem a Ourinhos no programa televisivo de Homero Silva, no final dos anos 1960.

Nesta foto vemos o casal Liberto e Ynira, a filha Rosa Maria, Ivone Duarte de Souza, esposa do gerente da Sanbra José Fernandes de Souza e a filha Cristina por volta de finais dos anos 1950.

Os dois anos e meio em que trabalhei na Sanbra foram marcantes para mim Muitos dos empregados da fábrica e do escritório tornaram-se um paradigma para minha vida profissional ao longo de 50 anos. Um deles foi Liberto Resta. Ingressei com 15 anos no escritório, na condição de aprendiz. Liberto era o chefe do escritório.
Foi o responsável pla formação da primeira equipe do escritório da Sabra em Ourinhos.
Na foto abaixo vemos Liberto juntamente com alguns empregados do escritório e da fábrica, no ínicio dos anos 1950.
Aga…

DE VOLTA PARA O PASSADO: 1961, AS TORRES DA IGREJA MATRIZ DO SENHOR BOM JESUS

À esquerda padre Domingos Trivi, à direita padre Eduardo Murante

Nesta edição comemorativa dos sessenta nos do mais antigo jornal de Ourinhos, a "Folha de Ourinhos", nada melhor do que um assunto próximo às origens do semanário veterano. Numa das últimas visitas que fiz ao nosso  saudoso  amigo drº Antonio Ferreira Batista, que foi gerente do Banco do Estado de São Paulo - Banespa entre os anos de 1950 e 1960, quando comentei algo sobre o Padre Domingos Trivi, o srº Ferreira contou-me que havia sugerido a esse pároco uma grande ação para que a Igreja Matriz do Senhor Bom Jesus tivesse finalmente suas torres concluídas. Desde os finais dos anos 1940, quermesses, leilões de prendas e outras ações por parte dos paroquianos tornaram possível a edificação da nova Igreja Matriz.  
Concluída na parte interna, embora ainda sem um acabamento mais fino,  já nos primeiros anos da década de 1950, cerimônias foram sendo realizadas no novo templo. 
Era necessário, então, a finalização de sua f…