Pular para o conteúdo principal

O CASAL HELENA ORSI E OVÍDIO PORTUGAL DE SOUZA

Helena Orsi e Ovídio Portugal de Souza, ela professora, ele médico, devem ter vindo para Ourinhos no alvorecer dos anos 1930. Decididos a se fixar na cidade , Ovídio realizou, em Ourinhos, o seu sonho de construir um prédio moderno que abrigasse uma clínica de olhos, ouvido, nariz e garganta, as suas especialidades.
Em dezembro de 1938, a construção estava totalmente concluída, tendo sido inaugurada a 20 de dezembro de 1938. 
Clique sobre as fotos



Foto do acervo de Estela Coppieters




A foto que existe da ocasião nos mostra o quanto foi concorrida a inauguração da clínica.
O jornal A Voz do Povo noticiou:
Constituiu notável acontecimento na vida da cidade a inauguração terça-feira ultima, 20 do corrente, do modelar estabelecimento de clinica de olhos, ouvidos, nariz e garganta com que acaba de dotar a nossa urbs o conceituado especialista Dr. Ovidio Portugal de Souza, nome que, aureolado de grande e justa reputação de ha muito transpoz os limites do nosso município, onde há varios annos vem exhaçando e dignificação a sua profissão. As solemnidades com que tão aupicioso acontecimento foi condigamente festejado, tiveram inicio pela manhã com uma missa em acção de graças no hall do magestoso edifício, na qual foi officiante o Revmo. Paroco, Conego Reis Mello. À tarde realizou-se a ceremonia da inauguração, a que antecedeu a benção do notável estabelecimento pelo Revmo Conego Reis Mello, sendo em seguida franqueada á visitação publica todas as dependencias da clinica recem-inaugurada, durante a qual os numerosos visitantes tiveram occasião de admirar as sóbrias e elegantes instalações providas do mais moderno aparelhamento scientifco. Atrahia tambem a attenção uma ampla bibliotheca, onde a par de autores nacionaes e das mais recentes publicações apparecidas em nosso Paiz e no extrangeiro se alinhavam em varias estantes trabalhos especializados dos mais renomados mestres da sciencia Hypocrates, franceses, ingleses e italianos. Aos presentes foi servida farta mesa de doce e bebidas, mostrando-se o casal Ovidio Portugal prodigo para para com todos da mais captivante gentileza, deixando a festa que decorreu num ambiente da mais requintada distinção, recordação das mais gratas e duradouras no espirito de quantos alli compareceram. Entre estes tivemos ensejo de notar, alem das figuras mais representativas da nossa sociedade, que em peso lá se reuniu, os nomes dos seguintes illustres visitantes, aqui chegados especialmente para assistir á inauguração: Raphael Orsi, Mario Orsi e senhora, Paulo Orsi, Ely Orsi Soares Ungria, Antonio da Corte Real e senhora, Bebe, Nely e Zizinho jPortugal de Souza. Por motivo ainda do advento que ora registramos recebeu o Dr. Ovidio Portugal, innumeros telegrammas e cartas de felicitações de São Paulo, Campinas,Itapetininga Tatuby, Avaré, Mandury, Oleo, Bernardino de Campos, Sta. Cruz, Chavantes, Ipaussú, Londrina, Salto Grande, Cambará, Jacarézinho. Palmital, Assis e Paraguassú. Congratulando-nos com o povo de Ourinhos pela realização de obra de tamanho alcance que muito significamente exprime o affecto e a dedicacão que o illustre clinico Dr. Ovidio, consagra á nossa terra, formulamos votos mui sinceros afim de que um explendido exito seja a merecida recompensa do ingente esforço que vem de realizar em pról do adeantamento da nossa terra, que em boa hora o elegeu condigno presidente da «Sociedade Amigos da Cidade.
Helena, somente deixou Ourinhos após a morte do marido. Mulher dinâmica, foi professora do Grupo Escolar Jacinto Ferreira de Sá, a primeira mulher a dirigir um automóvel e a primeira, juntamente com Maria Inês Camargo Pires a se candidatar à vereança, ambas pela União Democrática Nacional - UDN, em 1952.
Foi uma bela mulher, como mostra a sua foto de casamento.








Família Orsi1919


O primeiro álbum de Helena e Ovídio

Ovídio deve ter sido um bom fotógrafo, aspecto demonstrado nessas fotos que fez de Helena em casa.





 A primeira clínica

 Helena criança
 Ovidio na praia
Helena na praia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O CINQUENTENÁRIO DA TURMA DE DEBUTANTES DE 1966 DO GRÊMIO RECREATIVO DE OURINHOS

A edição de 3 de setembro de 1966 do jornal O Progresso de Ourinhos saiu com a capa em cores, sendo praticamente dedicada a reportagens sobre as debutantes de 1966 do Grêmio Recreativo de Ourinhos. Na capa, a manchete foi:


Alice Chiarato, Ana Cristina Paula Lima, Aparecida de Oliveira, Cleide Prioli Gaudêncio, Cleonice das Graças Teixeira, Déa Maria dos Reis, Eloisa de Azevedo, Guacyra Maria Ferrari, Mariângela Baccili Zanoto, Mariângela Cury, Maria Ângela Pinheiro, Maria Dilza de Freitas Faria, Maria Silvia Bueno de Campos, Sílvia Nicolosi Correia, Silza Saccheli Santos







Nas páginas seguintes, as debutantes de 1966 foram entrevistadas sobre algumas de suas preferências e aspirações. Cada uma das debutantes tiveram sua foto publicada no topo da entrevista





O ator  preferido das adolescentes foi, de longe,  Rock Hudson, seguido por Alain Delon; já quanto ao cantor a preferência foi por Agnaldo Rayol.
Rock Hudson
À pergunta sobre a vocação foram citadas: engenharia química, psicologia, música, …

LIBERTO RESTA (1914-1984), O CHEFE DO ESCRITÓRIO DA SANBRA

Nessa foto de autoria de meu pai,vemos Liberto e Ditinho acompanhados por Arlindo (trabalhava na seção pessoal da Sanbra) no acordeão e Robertinho (trabalhava na Coletoria Estadual), por ocasião de uma homenagem a Ourinhos no programa televisivo de Homero Silva, no final dos anos 1960.

Nesta foto vemos o casal Liberto e Ynira, a filha Rosa Maria, Ivone Duarte de Souza, esposa do gerente da Sanbra José Fernandes de Souza e a filha Cristina por volta de finais dos anos 1950.

Os dois anos e meio em que trabalhei na Sanbra foram marcantes para mim Muitos dos empregados da fábrica e do escritório tornaram-se um paradigma para minha vida profissional ao longo de 50 anos. Um deles foi Liberto Resta. Ingressei com 15 anos no escritório, na condição de aprendiz. Liberto era o chefe do escritório.
Foi o responsável pla formação da primeira equipe do escritório da Sabra em Ourinhos.
Na foto abaixo vemos Liberto juntamente com alguns empregados do escritório e da fábrica, no ínicio dos anos 1950.
Aga…

DE VOLTA PARA O PASSADO: 1961, AS TORRES DA IGREJA MATRIZ DO SENHOR BOM JESUS

À esquerda padre Domingos Trivi, à direita padre Eduardo Murante

Nesta edição comemorativa dos sessenta nos do mais antigo jornal de Ourinhos, a "Folha de Ourinhos", nada melhor do que um assunto próximo às origens do semanário veterano. Numa das últimas visitas que fiz ao nosso  saudoso  amigo drº Antonio Ferreira Batista, que foi gerente do Banco do Estado de São Paulo - Banespa entre os anos de 1950 e 1960, quando comentei algo sobre o Padre Domingos Trivi, o srº Ferreira contou-me que havia sugerido a esse pároco uma grande ação para que a Igreja Matriz do Senhor Bom Jesus tivesse finalmente suas torres concluídas. Desde os finais dos anos 1940, quermesses, leilões de prendas e outras ações por parte dos paroquianos tornaram possível a edificação da nova Igreja Matriz.  
Concluída na parte interna, embora ainda sem um acabamento mais fino,  já nos primeiros anos da década de 1950, cerimônias foram sendo realizadas no novo templo. 
Era necessário, então, a finalização de sua f…