Pular para o conteúdo principal

A INAUGURAÇÃO DO NOVO PRÉDIO DO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO "HORÁCIO SOARES" (1961)


No dia 20-4-1958, seria inaugurada a Usina de Salto Grande com a presença do governador Jânio Quadros. Desse modo, a diretoria do 
Grêmio Estudantil Rui Barbosa - GERB decidiu procurar o governador para lhe entregar um memorial reivindicando a construção de um novo prédio para o Instituto de Educação "Horácio Soares", pois o prédio antigo já não dava conta da demanda escolar. 



O primeiro prédio do Ginásio de Ourinhos, obra do construtor Henrique Tocalino.

Faziam parte dessa diretoria os estudantes Carlos Ostronoff, José Carlos Marão, Mário Branco Filho e Agenor Rossignoli.
Assim noticiou na edição de 17-4-1958, o jornal "Diário da Sorocabana":
"Têm trabalhado ativamente os estudantes no decorrer da semana para levar à frente um movimento em prol da construção de novo prédio para o Instituto de Educação "Horácio Soares". Encontramos apoio até agora em todas as instituições  procuradas e têm sido bem sucedidos. Receberam já a oferta de vários particulares dispostos a ajudarem todos os sentidos. A viagem à Salto Grande no dia 20 contará com a presença do maior número possível de estudantes
PROGRAMA E CONDUÇÃO
Os organizadores do movimento, apesar de seus esforços não conseguiram ainda saber sôbre o programa do do Governador Jânio Quadros, não podendo estabelecer ainda  o horário que a comitiva deverá obedecer. Possivelmente os jovens sairão da cidade no período da manhã. Duas empresas de ônibus colocaram à disposição dos estudantes seus veículos para o próximo domingo.(...). "


Alunos e alunas do IEHS que, provavelmente, foram a Salto Grande (foto de autoria desconhecida). Nela reconheço meu primo Jefferson, José Carlos Marão, Mauro Ostronoff e um dos filhos de Demétrio Segalla.

Infelizmente, a edição que poderia dar conta do contato dos estudantes com o governador não está no acervo do "Diário da Sorocabana", que não está completa.
Os estudantes que compunham a direção do Gerb poderiam fornecer mais informações.
O certo é que Salvador Fernandes e José da Cruz Thomé foram recebidos pelo governador em São Paulo, ouvindo dele a promessa de que o novo prédio seria construído (edição de 18-4)
Somente três anos depois, na gestão de outro prefeito (Antonio Luiz Ferreira) e de outro governador (Carlos Alberto de Carvalho Pinto) é que o novo prédio foi inaugurado.


O novo prédio recém construído.


A minha  caderneta escolar de 1961 contém nas páginas de 

"Comunicações do Estabelecimento":

Srº Francisco de Almeida Lopes.
A direção do estabelecimento tem o grato prazer de convidar V.Sª e Exmª Família para assistirem as festividades de Inaguração do Prédio Novo, no dia 22 do corrente a partir das 8h30 .
Antecipadamente agradeço a honrosa presença.
Ourinhos, 14 de abril de 1961
Rafael Orsi Filho


Veio representar o governador  o Secretário de Estado da Educação, Luciano Carvalho de Vasconcelos, que aparece na foto discursando. Logo atrás estão os jornalistas Salvador Fernandes e Miguel Farah.





Nesta foto, o Secretário é apresentado à professora Hermínio Vicentini Soares, viúva do patrono da escola pelo professor Rafael Orsi Diljo, então diretor do Instituto.
As fotos da inauguração são de autoria de Francisco de Almeida Lopes

Uma semana depois, o presidente Jânio da Silva Quadros apresentaria sua renúncia, com esse ato jogando o país numa perigosa crise político-militar.





Comentários

Marão disse…
Bela recordação, José Carlos.Foi um movimento muito bonito. Eu estou lá na foto. Ganha um terreno em Brasília quem me descobrir.
tiavonete disse…
Reconheço as meninas à esquerda na foto: Olga Fonseca, Isaura Nofre (ou Onofre) de Chavantes, Lígia Carlomagno,Vanderli Pinha e três irmãs Cubas que não me ocorre o nome. O Marão está atras do Ostronoff.
Marão disse…
Oi Ivonete, Também reconheci a Carlomagno. As outras também mas sem certeza... abs Você me mandaria seu e-mail?
Está na foto:
Carlos Ostronnoff (presidente do GERB)

Postagens mais visitadas deste blog

O CINQUENTENÁRIO DA TURMA DE DEBUTANTES DE 1966 DO GRÊMIO RECREATIVO DE OURINHOS

A edição de 3 de setembro de 1966 do jornal O Progresso de Ourinhos saiu com a capa em cores, sendo praticamente dedicada a reportagens sobre as debutantes de 1966 do Grêmio Recreativo de Ourinhos. Na capa, a manchete foi:


Alice Chiarato, Ana Cristina Paula Lima, Aparecida de Oliveira, Cleide Prioli Gaudêncio, Cleonice das Graças Teixeira, Déa Maria dos Reis, Eloisa de Azevedo, Guacyra Maria Ferrari, Mariângela Baccili Zanoto, Mariângela Cury, Maria Ângela Pinheiro, Maria Dilza de Freitas Faria, Maria Silvia Bueno de Campos, Sílvia Nicolosi Correia, Silza Saccheli Santos







Nas páginas seguintes, as debutantes de 1966 foram entrevistadas sobre algumas de suas preferências e aspirações. Cada uma das debutantes tiveram sua foto publicada no topo da entrevista





O ator  preferido das adolescentes foi, de longe,  Rock Hudson, seguido por Alain Delon; já quanto ao cantor a preferência foi por Agnaldo Rayol.
Rock Hudson
À pergunta sobre a vocação foram citadas: engenharia química, psicologia, música, …

LIBERTO RESTA (1914-1984), O CHEFE DO ESCRITÓRIO DA SANBRA

Nessa foto de autoria de meu pai,vemos Liberto e Ditinho acompanhados por Arlindo (trabalhava na seção pessoal da Sanbra) no acordeão e Robertinho (trabalhava na Coletoria Estadual), por ocasião de uma homenagem a Ourinhos no programa televisivo de Homero Silva, no final dos anos 1960.

Nesta foto vemos o casal Liberto e Ynira, a filha Rosa Maria, Ivone Duarte de Souza, esposa do gerente da Sanbra José Fernandes de Souza e a filha Cristina por volta de finais dos anos 1950.

Os dois anos e meio em que trabalhei na Sanbra foram marcantes para mim Muitos dos empregados da fábrica e do escritório tornaram-se um paradigma para minha vida profissional ao longo de 50 anos. Um deles foi Liberto Resta. Ingressei com 15 anos no escritório, na condição de aprendiz. Liberto era o chefe do escritório.
Foi o responsável pla formação da primeira equipe do escritório da Sabra em Ourinhos.
Na foto abaixo vemos Liberto juntamente com alguns empregados do escritório e da fábrica, no ínicio dos anos 1950.
Aga…

DE VOLTA PARA O PASSADO: 1961, AS TORRES DA IGREJA MATRIZ DO SENHOR BOM JESUS

À esquerda padre Domingos Trivi, à direita padre Eduardo Murante

Nesta edição comemorativa dos sessenta nos do mais antigo jornal de Ourinhos, a "Folha de Ourinhos", nada melhor do que um assunto próximo às origens do semanário veterano. Numa das últimas visitas que fiz ao nosso  saudoso  amigo drº Antonio Ferreira Batista, que foi gerente do Banco do Estado de São Paulo - Banespa entre os anos de 1950 e 1960, quando comentei algo sobre o Padre Domingos Trivi, o srº Ferreira contou-me que havia sugerido a esse pároco uma grande ação para que a Igreja Matriz do Senhor Bom Jesus tivesse finalmente suas torres concluídas. Desde os finais dos anos 1940, quermesses, leilões de prendas e outras ações por parte dos paroquianos tornaram possível a edificação da nova Igreja Matriz.  
Concluída na parte interna, embora ainda sem um acabamento mais fino,  já nos primeiros anos da década de 1950, cerimônias foram sendo realizadas no novo templo. 
Era necessário, então, a finalização de sua f…