Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2014

O BAILE DAS DEBUTANTES DE 1958 - MARISA E MARLI FERREIRA BATISTA

Imagem
O Lions Clube de Ourinhos foi fundado em 13/5/1954. 

Já em 1955, a instituição lançou mão da realização anual de um baile de debutantes, no qual as jovens de 15 anos eram apresentadas à sociedade.
Foi uma iniciativa de muito sucesso, tornando-se um dos bailes mais concorridos do Grêmio Recreativo de Ourinhos.A renda obtida era sempre revertida para uma instituição de caridade. O primeiro baile foi realizado em 1955.
A primeira edição do novo jornal da cidade "Folha de Ourinhos", de 29-9-1957,  comentou a realização do baile de 1957 (http://www.tertulianadocs.com.br):
"Ourinhos fêz realizar ontem à noite, com início às vinte horas, mais  um grandioso bai­le das debutantes, o terceiro dos que vem promovendo, tendo sido o primeiro em benefício
da Sociedade de Pro­teção à Maternidade e à Infância (Soprami), o segundo em prol do Lar de Menores Santo Antônio, e o último em favor da construção do Albergue Noturno. " Apresentaram-se à sociedade nove debutantes: "Beatriz Cardo…

ERNESTINA VENDRAMINI E SANTA DEVIENNE, AMIGAS E QUASE PARENTES

Imagem
Acredito que a maioria dos que visitam este  blog   nunca ouviram falar dessas duas moças, portanto  fica aqui a oportunidade para  o registro  sobre uma família antiga da qual restaram poucos moradores na cidade, acredito que apenas a filha caçula, Maria de Lourdes Vendramini Mori, casada com Júlio Antônio Mori, que eu conheci. Em frente a casa de meu avô, construída em 1930, na Rua 9 de Julho, moravam os Vendramini.
Muitos  devem  se lembrar de Rolando Vendramini, que trabalhou na São Paulo-Paraná, onde ingressou ainda menino e depois tornou-se gerente do Banco Mercantil, figura muito estimada na cidade. Foi casado com a profª Helena Braz e tiveram  os filhos Marilena, Marilvia e  Marcelo. Dona Helena, como outras  irmãs, foi uma  professora primária  muito competente e estimada Os pais de Rolando chamavam-se José e Vitorina Vendramini. Seu José também trabalhou na SPP, onde se aposentou por invalidez. Havia um outro filho de nome Luiz. A casa da família Vendramini  ficava ao lado do so…

MARISA FERREIRA BATISTA E O DESFILE DOS ARCOS

Imagem
Que desfile terá sido esse? Foi realizado num dia de semana, já que as lojas encontravam-se abertas. Também o número de espectadores era pequeno ao longo das ruas, quando sabemos que o Desfile de Sete de Setembro atraía para elas um grande número de pessoas naquela época. Em que ano terá sido. Eu jogo com duas hipóteses: 1956 ou 1957. A passagem do desfile pela Rua Paraná, o centro comercial da cidade, permite-nos alguns detalhes de uma das faces do quarteirão compreendido entre a Antonio Carlos Mori e a Cardoso Ribeiro. Vemos em algumas fotos  três importantes  estabelecimentos comerciais :
A "Casa dos Fogões", de Alfredo Devienne, primo de meu pai, em frente a qual estão dona Isolina, esposa de Alfredo e gerente da loja, e minha tia-avó Faustina Godoi Lima de Carvalho;a "Lojas Couraça", à porta da  qual está dona Isaíra esposa do proprietário. Qualquer tipo de utensílio de alumínio lá era  encontrado;Irmãos Mori S/A,  uma importante casa de secos e molhados como se …

FLASH GORDON NO CINE CASSINO DE OURINHOS

Imagem
Clique sobre a imagem.


Foto de início dos anos 1930.   Rua São Paulo, esquina com Expedicionário. A casa da esquina ainda existe (Família Kanda) . Autoria desconhecida.

Por incrível que pareça Ourinhos possuía dois cinemas em 1927: o Cine Central e o Cine Cassino. O "Central", segundo Jefferson Del Rios pertencia à família de Francisco Lourenço, um dos primeiros moradores de Ourinhos. A sala ficava na Avenida Altino Arantes.
"A Voz do Povo, 19-5-1927
CINE-CASINO No Casino será exhibido, hoje, um magnífico film, que deixará gratas recordações. Para   domingo estão annunciados bons films. CENTRAL Hoje, no Cine-Central, será apresentado um film  que, certamente agradará a todos. Sabbado e domingo bons programmas serão
apresentados." Conforme informação do drº Lauro Migliari a Eitor Martins, teria sido fundada por seu pai, Narciso Migliari, com o nome de Cine Tizim, o apelido de Narciso. Posteriormente foi vendido a Francisco Lourenço. Já o Cine Cassino pertencia a por Álvaro Rolim, q…

O ÁLBUM DA FORMATURA GINASIAL DE MARLI FERREIRA BATISTA (1944-2006), NO COLÉGIO SANTO ANTÔNIO (1959)

Imagem
O prédio do colégio em 1959

A turma de 1959.

Segundo Zélia Guardiano:
1ª fil. da esq.p/ dir. 6ª- Vera Lúcia Graciolli 7ª- Lelita 9ª-Rose Mary Abujanra 10ª-Marilene da Vince 2ª fil. Maristela Duppas e eu, a 5ª Gilda Naécia Simões 3ªfil. Shirlei Marques... 5ª Mª Madalena Ortega 6ª Josephina Prezotto, na ponta Jamille, no alto a Janete Soller

Irmã Reginalda
A entrada das formandas.


A mesa constituída. Discursa a irmã Celestina. À sua esquerda, o Inspetor Federal de Ensino, drº Salém Abujamra,  Padre Duílio Liburdi,  profº Norival Vieira da Silva.



A oradora da turma.


Marli recebe uma medalha.


ZÉLIA GUARDIANO, A POETISA MEMORIALISTA

Imagem
Clique sobre a foto

A ourinhense Zélia Corrêa Guardiano, pedagoga de formação,  é autora de poesias contos e crônicas, e também incursiona pelas artes plásticas. Participa de rodas de conversa em escolas e bibliotecas

 É autora dos livros "Poesia combina com tudo" e "Trem-bala. 
O pai de Zélia, Jairo Corrêa Custódio, foi colega de trabalho de  meu pai na Companhia Ferroviária São Paulo-Paraná;  igualmente seu tio Dirceu. Conheci sua avó Anita Corrêa, que foi vizinha de minhas tias-avós Fausta e Anselma, naquela vila até hoje existente na Cardoso Ribeiro, altura da Altino Arantes. Na semana passada, Zélia publicou no Facebook a poesia JASMIM - MANGA,cujos versos  fizeram-melembrar  de finais de tarde em Ourinhos, quando eu levava minha mãe  até a sorveteria existente no térreo do prédio Bradesco, em frente a Praça Melo Peixoto, e lá ficávamos proseando e saboreando um delicioso gelado. A leitura desse texto remeteu-me, também,   a essa foto feita por meu pai logo após a remo…

O MONSENHOR DAVID CORSO E A EDIFICAÇÃO DA IGREJA DO SENHOR BOM JESUS

Imagem
Quem teria sido o padre responsável pela edificação da primeira igreja do Senhor Bom Jesus de Ourinhos?  O responsável pela edificação da Igreja do Senhor Bom Jesus, não foi o primeiro pároco, padre Adauto Rocha, que assumiu a paróquia criada em 20 de junho de 1919, mas sim o segundo pároco, o  padre David Corso. Padre David Corso foi nomeado em 11 de junho de 1920. Uma comunidade católica em franco crescimento requeria a edificação  de uma igreja a sua altura, e o padre David Corso levou adiante esse propósito. O local escolhido para a edificação foi um terreno localizado no centro do quarteirão que dava de frente para o Largo drº Melo Peixoto (atual Praça Melo Peixoto). Em 7 de junho de 1920 ali foi lançada a pedra fundamental.


É muito provável que esta foto seja do dia da inauguração da Igreja Matriz.
Ela ilustra o livro de Jefferson Del Rios Vieira Neves - "Ourinhos - memória de uma cidade paulista"

Dois anos depois (5-11-1922), procedia-se à benção do sino da igreja já levanta…