5.4.14

OURINHOS NO ALVORECER DOS ANOS 1930

No alvorecer dos anos 1930, o Município de Ourinhos segundo artigo de J.B. Guerreiro, contava com cerca de 15.000 habitantes, dos quais por volta de 3.500 moravam na cidade. 


Surpresa das surpresas, com essa população pequena a cidade tinha três clubes de futebol: O mais antigo creio,  Esporte Clube Operário, os recém criados Aurora Futebol Clube e Clube Atlético Ourinhense

Para dirigir o "Operário" haviam sido eleitos em assembléia geral de 1931:

Presidente: Hermenegildo Zanotto
Vice-Presidente: Chede Jorge
1. Secretario : Luiz Zanotto
2. Secretario : Altamiro Pinheiro
1. Thezoureiro : Humberto Detogni
2. Thezoureiro: Antonio Carlos Mori
Director Geral ! Lazaro dos Santos
Orador Official: Prof. Joaquim Pedroso Filho
Conselho Fiscal : Manoel Teixeira, João Du­arte Medeiros e Oswaldo Pareto Torres
Director Esportivo : Américo de Carvalho
1. Capitão : Leontino Ferreira
2. Capitão : José Rezende Gomes

A diretoria do "Aurora", eleita em 1931,  era composta por: 

Presidente: Sebastião Jorge Mo­raes;
Vice-presidente; Moacyr Teixeira;
 1 .o Secretario: Oswaldo Vieira
2.o Secretario: Jorge Ribeiro;
Thesoureiro: Ataliba Nascimento;
Director-esportivo Humberto Mori;
 Commissão de syndicancia: José Beltrami, Pe­dro Martins e Alfredo Gonçalves

E o novo clube, fundado em julho de 1931, Clube Atlético Ourinhense , conforme notícia publicada na edição de 5-7-1931 de "A Voz do Povo":

NOVO CLUBE
Por deliberação de diver­sas pessôas desta localida­de, procedeu-se a uma reu­nião afim de fundar um no­vo Clube para a pratica do futebol.
Nessa reunião foi escolhido o nome do Clube, o qual passará a chamar-se “CLUBE ATHLETICO OURINHENSE“.
Igualmente realisou-se a eleição da Directoria do novel Clube a qual está assim constituída: 
 Presidente: sr. Ítalo Ferrari
Vice-Presi­dente: Carlos Devienne
1.0 Secretario: sr. José Borges de Faria
2.o Secretarie: João Lauro de Campos
3.o Secretario: Evilasio Vianna
 l.o Thesoureiro: Donato Sassi
2.o Thesoureiro: sr. João Crivellari
3.o Thesoureiro; Antonio Nicomedes Peixe
l.o Director Geral sr. Edison Leonis
2.o Director Geral: Antonio Ferraz
l.o Director Esportivo; sr. Aristides Vianna
2.o Director Es­portivo; sr. Pedro Carrara 
Conselho Fiscal; srs. Julio Móri, Marcos Trench, Adriano Braz e Francisco  Vara
Commissão de Syndicancia: srs. Joaquim Benatto, Alberto Motta e Antonio Saladini 

A anotação feita por meu pai nesta foto do seu acervo a indicava como a primeira diretoria do CAO. A presença de algumas pessoas que não constam da indicação acima deixa-me em dúvida.


Primeira fileira: em pé João Batista Crivelari, sentados Mário Mori, Miguel Cury, Júlio Mori, Ítalo Ferrari - Antonio Saladini, Antônio Dias Ferraz; atrás em pé: Evilasio Viana - Antonio Carlos Mori, Benedito Monteiro, Edison Leonis, Carlos Deviene e Vasco Fernandes Grillo. 


Nas páginas do semanário "A Voz do Povo" encontramos em 1931 alguns fatos interessantes e engraçados:

Casamento
Senhor viuvo, respeitável, intelligente, com 35 annos de idade, deseja casar-se com senhorita ou senhora viuva,
cuja idade esteja entre  20 e 35 annos.
O pretendente pede ás que se quizerem candidatar a tal
casamento, enviarem suas photographias ou escreverem
ao «Senhor Viuvo», aos cui­dados da redacção d” A Voz
do Povo ”

O viúvo terá sido feliz na busca?





Cuidado com a vaca
No dia 17, na VILLA NOVA, em frente á residencia do sr. Manoel Pires, uma vacca brava investiu contra a sra. d. Deolinda Cruz, esposa do sr. Joaquim Cruz, produzindo-lhe ferimentos de pouca gravidade.
A victima foi medicada na "Casa de Saude", pelo dr. Hermelino Leão.


O Dr. Prefeito Municipal tratando do embellezamento urbano, mandou plantar diversas mudas de arvores, nas principaes ruas e ave­nidas.
Acontece, porem, que em dias desta semana, foram encontradas diversas mudas quebradas.
São por certo, espíritos malfeitores que  vêm prati­cando tão reprováveis ac­ções.
Ao povo compete zelar pelo desenvolvimenlo des­sas plantas, que irão mais tarde enfeitar nossa cidade.
Urge providencias enér­gicas para que taes actos não se repitam.




Um comentário:

Marão disse...

Curioso que o nome do Antonio Carlos Mori (Nico) aparece na fundação do Operário e na foto do Ourinhense... Pelo que me lembro, os Mori eram Ourinhenses roxos.