18.2.12

O BAILE INFANTIL DE CARNAVAL. O BAILE INFANTIL DE CARNAVAL.




No Grêmio Recreativo de Ourinhos, os bailes infantis de carnaval tinham também direito a orquestra. A música era tocada ao vivo. 

Eles aconteciam à tarde, e as famílias que gostavam de carnaval levavam seus filhos, quase sempre fantasiados para brincarem no salão, repleto de serpentinas, confetes e de lança-perfume.
Eu fui um aficionado de carnaval desde tenra idade, não perdia um baile infantil, que  começei a frequentar com cincos anos.



Esta foto é de 1953. Já sendo um admirador dos  filmes de cowboy,  que nos encantavam nas vesperais de domingo, quis que a minha fantasia fosse  nesse gênero.
E aqui estou,  no jardim da casa de meu avós onde morávamos então, na Rua 9 de Julho 102, posando para a eternidade.
 E que pose ! Com cara de mau, cinturão com revolver e, como não podia deixar de faltar, um chapéu, que não me parece ser do meu pai, e sim algum antigo de meu avô. 
Prestes a sacar a arma e começar a atirar 
Tempos de grande inocência.
Duas marchinhas escritas para o carnaval daquele ano se eternizaram, entusiasmando os foliões até hoje: "Cachaça" e "Saca-rolha" Aqui estão as suas letras:


CACHAÇA
Mirabeau Pinheiro-Lúcio de Castro-Heber Lobato, 1953

Você pensa que cachaça é água
Cachaça não é água não
Cachaça vem do alambique 
E água vem do ribeirão

Pode me faltar tudo na vida
Arroz feijão e pão
Pode me faltar manteiga
E tudo mais não faz falta não
Pode me faltar o amor 
Há, há, há, há!
Isto até acho graça
Só não quero que me falte
A danada da cachaça

SACA-ROLHA
Zé da Zilda-Zilda do Zé-Waldir Machado, 1953)

As águas vão rolar 
Garrafa cheia eu não quero ver sobrar
Eu passo mão na saca saca saca rolha
E bebo até me afogar 
Deixa as águas rolar

Se a polícia por isso me prender
Mas na última hora me soltar 
Eu pego o saca saca saca rolha
Ninguém me agarra ninguém me agarra

Foto por Francisco de Almeida Lopes

Um comentário:

José Carlos Neves Lopes disse...

Maria Dilma de Freitas escreveu:
Oi José Carlos
Bom Carnaval!Não esqueça a fantasia de cowboy.Lhe caiu muito bem.
Abraços.
Dilma