SAUDANDO A "FOLHA DE OURINHOS"




Há cinco anos, eu publicava nesta coluna o artigo " O jornalista e o menino", 
em comemoração ao cinquentenário desse jornal.
São passados cinco anos e a "Folha de Ourinhos" continua impávida e cada vez melhor cobrindo o cotidiano da cidade de Ourinhos e de Salto Grande. Agora com edições em cores.

Miguel Farah, esse plantador de jornais, disse certa vez:

“Três coisas eu jurei defender na minha vida: a Pátria, a Honra e a Família. Isto eu farei, custe o que custar e, aqui fico eu, de viseira erguida para o que der e vier”.

A morte levou-o, mas  filhos e   filhas empunharam a  bandeira desfraldada em 7 de setembro de 1956 e a fizeram tremular, honrando o compromisso paterno.
Hoje as irmãs Farah trabalham incansavelmente ao longo da semana para editar o tão esperado jornal dominical. E ele está  firme completando 55 nos.
Sinto-me orgulhoso de ser colaborador  da "Folha",  por meio desta coluna  ao longo de 10 anos, resgatando a memória de Ourinhos.
Parabéns  "FOLHA DE OURINHOS" !!!!
A foto que ilustra a coluna de hoje nos mostra a faceta política do fundador da "Folha", presente no  comício do candidato presidencial pelo Partido Trabalhista Brasileiro - PTB, em 1960, o Marechal Lott. "Petebista de carteirinha", Miguel Farah é o último à direita. Cobrindo o comício pela ZYS7 Rádio Clube de Ourinhos, o jovem jornalista Dirceu Bento da Silva. São vistos também na foto: Ulisses Guimarães, Dona Tata e Múcio Correia da Silva. 
Foto por Francisco de Almeida Lopes.

Comentários

Zélia Guardiano disse…
Bela postagem, José Carlos!
Admiro muito as irmãs Farah, incansáveis no mister de seguir a trilha traçada pelo nobre e saudoso pai.
Elas estão de parabéns, assim como você...
Quanto ao comício da foto, emocionou-me: estive presente,com a espadinha-distintivo na lapela, ao lado de meu pai.
Grande abraço da
Zélia
Olá Zélia! Obrigado. Elas merecem, sem dúvida.
Abraço.
Zé Carlos, tenho contribuido de forma esporádica com a Folha de Ourinhos. Sempre que viajo para lá procuro conversar com a Emery e suas irmãs. Sempre me recebem com todo carinho e a conversa flui fácil e agradável. Aprendi a respeitar suas opiniões e admiro como lutam para manter o jornal a partir de uma honra que poucos podem entender. Se os empresários ourinhenses entendessem a importância da palavra "honra" para a vida cultural e política da cidade apoiariam de forma incondicional o trabalho das queridas irmãs Faha. Grande abraço, Edelcio Vigna
Renata Fernanda Bento da Silva disse…
O "jovem jornalista" Dirceu Bento da Silva é meu pai e mostra com orgulho a postagem que prova que ele fez parte da história da cidade.
Obrigada pelas constantes homenagens...

Postagens mais visitadas deste blog

LAURO MIGLIARI X ALDO MATACHANA THOMÉ - A ELEIÇÃO MUNICIPAL DE 1968

SÉRGIO NUNES FARIA (1949-2008)

XVII JOGOS REGIONAIS DA SOROCABANA - 50 ANOS