JOSÉ DA CRUZ THOMÉ E MARIQUINHA TOCALINO





José da Cruz Thomé e Maria Tocalino (Mariquinha) se conheceram e se casaram na velha Ourinhos do início dos anos 1930.
Ele e o irmão Mário vieram do longínquo Portugal. Em Ourinhos acabaram se estabelecendo e constituindo família.
Thomé foi o primeiro livreiro de Ourinhos, com livraria na Praça Melo Peixoto. Sempre com sua gravata de borboleta era visto diariamente naquele local que conheci na minha infância.´
Em 1931, Thomé e Mariquinha ficaram noivos.
 O noivo apaixonado quis levar a noiva para conhecer o mar que ele atravessara para chegar ao Brasil. Assim, tomaram o trem noturno da Sorocabana, dona Emília Tocalino, mãe da jovem Maria e o casal de namorados.
Em plena praia posaram apaixonados para uma uma foto.
Casaram-se em 1932 e tiveram apenas uma filha, a bela Neuza, já falecida.
AMOR INFINDO, por Dalva Maria Ferreira, autora do Blog "Poesias Soltas"
Amar,
assim, de um amor infindo,
como se vê nos livros,
que dure para sempre
embora seja chama, ou talvez só porque seja.

Amar,
olhando só pra frente,
guardando só o que é doce
e lembrando só o que é alegre
e querendo estar junto da pessoa amada.

Amar,
escalando montanhas,
contornando obstáculos,
caindo e tropeçando,
caindo e levantando, mas sempre de mãos dadas.

Amar,
superlativamente,
sem barreira ou limite,
sem linha de chegada,
até que a morte venha, e que nos leve junto.
Foto cedida pela neta Valéria Thomé de Oliveira

Comentários

Zélia Guardiano disse…
Linda postagem!
Tenho grata lembrança do nosso livreiro.
Realmente lindo, o casal!
O poema , magnifico!
Abraço.
Itamar Rabelo disse…
Olá, J. Carlos.
Eles estão numa praia mesmo? Mas aquele treco no plano de fundo parece um avião... Forte abraço!
Sim, trata-se de uma praia.
Ab
José Carlos
Obrigada pela divulgação do meu poema, José Carlos! Fico feliz e honrada em ilustrar o blog dessa cidade tão linda que eu ainda mal conheço. Minha família é certamente oriunda de Portugal como esse elegante jovem, pena que não temos registros de nossa árvore.