OS BAZARES DE OURINHOS - O BAZAR DO JORGE


Na minha infância e adolescência, havia em Ourinhos três bazares que ficaram marcados na memória da cidade: o do Pedrinho, o da Janda e o do Jorge. O primeiro “pra baixo da linha”; os outros dois “pra cima da linha” (ferrovia que corta a cidade).
Pedro Abujamra tinha o seu bazar no início da Rua Antônio Prado. Filho de tradicional família da cidade era a simpatia em pessoa. Muitas vezes, ainda criança, perguntava-me: Como é que ele sabe tudo que tem à venda em seu bazar?
Ali trabalhou até adoecer e morrer. Uma de suas filhas deu continuidade ao comércio do pai até pouco tempo, em novo endereço.
Outro estabelecimento que fez história e ainda existe é o “Bazar da Janda”, na Rua do Expedicionário especializado em armarinhos e papelaria. Janda, de antiga família de Ourinhos, era esposa do conhecidíssimo Mistugui Kanda. Hoje, Simone, filha do casal, está à frente do bazar.
O Bazar do Jorge estava instalado na Rua Paraná, ao lado do conhecidíssimo Bar do Daniel (Daniel Leirião, famoso zagueiro do Clube Atlético Ourinhense. Na mesma rua, um pouco abaixo havia também o “Bazar Primavera”, da Dona Cali, sobre o qual escrevi em 26 de janeiro deste ano.
O “Bazar do Jorge”, onde havia quase de tudo, foi fundado em 1951 contando com a presença do já famoso cômico Mazzaropi.
Jorge Mansur, nascido em 4 de outubro de 1916, natural de Piraju, estado de São Paulo era filho de Mansur João e de Andume Assaf. Já com família constituída, escolheu a cidade de Ourinhos para se estabelecer.
Conforme narrou-nos sua filha Leyla, de início foi proprietário de um bar onde fornecia refeições para operários que vieram trabalhar na instalação da Caixa D’Água da Prefeitura (na Altino Arantes) e também para pessoas da zona rural que demandavam a cidade para fazer compras. No mesmo local mantinha um brechó de artigos masculinos (sapatos, ternos, gravatas, coletes, etc).
Em 1948, construiu uma casa na Rua Arlindo Luz, número 750, onde residiu por muitos anos, acompanhando todo o progresso da Vila Santo Antonio e bairros vizinhos.
O “Bazar do Jorge” funcionou até 1988, sob o comando do “Seu Jorge” e da Dona Antonia. Por ocasião das Festas Juninas o movimento do bazar aumentava com a grande procura de bombinhas, rojões, fósforos de cor e outros artigos do gênero.
Jorge se casou com Antonia Vivan Mansur na cidade de Piraju em 1940, e tiveram três filhos: Luiz Antonio Mansur, casado com Maria Leonídia de Paula, residente em Salto Grande, onde se dedica ao comércio de artigos de pesca; Leyla Mansur, professora de psicologia e empresária e Leda Maria Mansur, coordenadora pedagógica aposentada, atuando como psicopedagoga, ambas residentes na cidade de Ourinhos.
Faleceu em 29 de novembro de 2004, em consequência de um derrame cerebral, aos 88 anos de idade.
Na foto, do acervo de Francisco de Almeida Lopes, vemos Jorge, o filho Luiz Antonio, atrás a esposa Antonia e, ao lado, Mazzaropi.

Comentários

maravilhoso seu blog, parabens, sou neto da Janda e filho do Mistugui Junior.

estou me deliciando com as fotos e lembrando de toda minha infancia em Ourinhos.

Abracos e Sucesso!!!!