O ADEUS A MARIA MATACHANA (MARIQUINHA)


Mariquinha sempre irradiou energia e alegria.
Na mocidade ela se apaixonou pelo jovem João Antônio Ferreira (João Macarrão). Não obstante o amor vivenciado pelos dois, o casamento não se  realizou. Eles somente conseguiram realizar esse sonho muitos anos depois. João morreu e Mariquinha  sobreviveu-o muitos anos. 
Deixou-nos agora. Ainda estava bem fisicamente,  e lúcida. 
Há cerca de um ano,  estive em sua casa conversando sobre o passado e vendo o lindo álbum de família de que era depositária. Cedeu-me uma foto do casamento de Silvano e Esperança que publiquei neste blog.
Em homenagem a Mariquinha,  publico hoje essa foto (provavelmente de 1934) onde aparecem várias moças de sua geração, a dos anos 1910.
Nela vemos Mariquinha, a segunda na primeira fileira (na calçada) Também estão na foto as irmãs Maioral (filhas do dono do Hotel Internacional - Maria e Francisca), Diva e Ziza Milani, Olinda e Marina Zanotto, Gaudência e Luizita Matachana, Henriqueta Tocalino e Izolina Cattai, que tornou-se a esposa de Alfredo Devienne, primo de meu pai.
Eu acho que essa casa era a residência do gerente do Banco Comercial, na rua Paraná.



Comentários