SÉRIE HÁ 80 ANOS - O PRIMEIRO LOTEAMENTO DA FAZENDA MÚRCIA


Uma decisão tomada por Horácio Soares,  proprietário da Fazenda Múrcia, uma das grandes que circundavam a cidade  foi responsável pela expansão da zona urbana de Ourinhos na área adjacente à rua Paraná.
O loteamento da parte restante da fazenda( do outro lado da linha férrea que demanda o Paraná)  somente ocorreria nos anos 1960, permitindo uma outra expansão da malha urbana da cidade.

A área verde corresponde à parte da fazenda que seria loteada.

A faixa amarela indica a Rua Paraná, iniciando-se na Praça Melo Peixoto



Uma boa nova – A Voz do Povo, 9-1-1937



Podemos registrar, com a maxima satisfação, o grandioso surto progressista que se apossou de toda Ourinhos. Realmente, é para a frente que se caminha. E foi comprehendendo isso que, em visita recente que fizemos, demoradamente, a modelar «Fazenda Murcia», de propriedade do snr. Horacio Soares. Em palestra com o sr.  Horacio, abordámos o problema da falta de terreno urbano para edificações. O illustre fazendeiro e prestigioso procer politico, fez nos uma revelação sensacional: Dentro em breve e sob a criteriosa orientação technica de um conhecido engenheiro, irá lotear e expor á venda, em optimas condições, os aprasiveis terrenos ( desmembrados da fazenda ) e localizados no fim da ruas Paraná e a margem da Estrada de Ferro Paraná. É de louvar e exaltar o nobre gesto de Horacio Soares que amigo de Ourinhos, adepto do progresso, «córta na propia carne » para dar expansão ao formidável crescimento da cidade. Em breve, pois, em logar do cafezal, teremos a cidade de Ourinhos estirada rumo ao Paranapanema.

In Tertuliana.


Nas  fotos aéreas (abaixo)  da segunda metade dos anos 1940, vê-se a área já ocupada por casas. O cafezal da Fazenda Múrcia ficara restrito ao outro lado dos trilhos da Rede de Viação Paraná-Santa Catarina.
 O loteamento da parte restante da fazenda somente ocorreria nos anos 1960, permitindo uma outra expansão da malha urbana da cidade.













Comentários