Pular para o conteúdo principal

A NOMENCLATURA DE RUAS, HERÁCLITO SÂNDANO E A PRIMEIRA ESTAÇÃO DE OURINHOS


"A Voz do Povo", de 17.12.1949, publicou um artigo denominado NOMENCLATURA DE RUAS, propondo que se desse o nome  de Heráclito Sândano a uma das ruas de Ourinhos. Ao justificar a propositura, o artigo toca num assunto  que hoje talvez esteja esquecido: o local onde fora construída a primeira estação. 
"Este assunto, sempre em ordem do dia, tornou-se mais evidente, desde que foram aprovados projetos de  leis neste sentido. Ainda ha pouco, o vereador Camargo Junior comunicou á Camara, que o Executivo Municipal, iria enviar um projéto no sentido de se dar a denominação de José Felipe do Amaral a uma das nossas vias publicas. Muito justa homenagem, não  ha duvida e para a qual não regateamos aplausos. Entretanto, o primeiro habitante de Ourinhos não merecia ter o seu nome perpetuado numa via publica?
Quem foi o primeiro habitante, o primeiro chefe de familia que se radicou em Ourinhos, quando isto aqui era ainda plena mata?  A pergunta é facil de se responder, uma vez que Ourinhos é cidade fundada ha bem pouco tempo.
Quem primeiro fixou residência em Ourinhos foi o snr. Heraclito Sandano.
Vindo da ltalia em 1897, esteve em diversas localidades paulistas. Por fim,acompanhando a turma de construção da Empreza José 
​G
iorgi, veio dar com os costados em Ourinhos, mais ou menos em 1907.
De acordo c
​o
m os planos estabelecidos, a esta­ção de Ourinhos deveria ser no ponto onde a atual estrada de rodagem se bifur
​c
a, seguindo a direção do Paraná, de um lado e  Salto Grande do outro.
Porém, 
a falta de agua no local obrigou a localiza-la onde se acha.
A primeira estação foi construída no lado oposto á atual e por isso o hotel construído por Heraclito Sandano, entre a estação e a atual avenida Jacinto Sá, tomou o nome de “Explanada".
Com o tempo, vendeu-o e, de hotel, passou a pensão, que hoje ainda conserva o nome primitivo escrito em ortografia moderna.
(...)
Não é justo que este primeiro varão a se fixar em Ourinhos, tenha o seu nome perpetuado em via 
​p​
ublica?
Não é ele muito merecedor da gratidão e lembrança por parte dos que, mais tarde, conhecendo-o ou não, aqui vieram viver, em companhia de muitos dos seus descendentes? Aí fica a nossa lembrança, que, esperamos, seja apresentada em bôa hora.​"

Dona Cesira Migliari, filha de Heráclito e esposa de Narciso Migliari, dona de incrível memória, em relato feito há muitos anos já abordara esse assunto da localização da primeira estação.

Há anos, abordo nesta coluna a questão da injustiça que se cometeu para com alguns moradores de Ourinhos que, de uma forma ou de outra, contribuíram para o progresso da cidade, seja no exercício de cargo público, na atividade comercial e industrial  ou em alguns outros setores.
Fosse eu vereador ou presidente da Câmara Municipal, proporia a constituição de uma comissão para estudar a questão e reparar o esquecimento a que essas pessoas foram relegadas. Ainda é tempo, estamos nas cercanias do centenário da cidade.

Comentários

Alfredo Bessa disse…
Sim, concordo com o nome Heráclito Sândano em uma das principais ruas da cidade de Ourinhos. Relembro aos Senhores, responsáveis pela nomeação das ruas da cidade, que os nomes de profissionais qualificados das décadas de 1930 e anteriores, que se deslocaram de das mais longínquas regiões de nosso Estado, e de outros Estados de nosso país, deveriam, merecidamente, ter seus nomes gravados em diversas ruas dessa cidade. Refiro-me a nomes de vários médicos que aí morreram após inestimáveis serviços prestados à população ourinhense, muitas vezes percorrendo vilas, fazendas, sítios e barracos da periferia da cidade. Sito apenas o nome de meu pai, que, além dos serviços médicos, diretor da Santa Casa de Ourinhos e vereador na década de 1960, como um dos nomes de alguma rua dessa cidade. Trata-se do Dr. Alfredo de Almeida Bessa.
Assinado: Alfredo de Almeida Bessa Junior, seu segundo filho,; Joaquim Luiz Bessa Neto, diretor de Planejamento da cidade de Ourinhos na década de 1970., hoje aposentado em são Paulo como arquiteto; e como terceiro dos filhos, Cirano Liserre de Almeida Bessa, Engenheiro Civil que trabalhou em São Paulo até a aposentadoria
Meus caros Joaquim, Alfredo e Cirano concordo plenamente com a reivindicação de vocês. Já me referi explicitamente a ele aqui no blog e à ausência de seu nome na nomenclatura de rua de Ourinhos. Por seu trabalho profissional, sua atuação como vereador, e em outras tantas atividades que exerceu em ourinhos ele merece essa homenagem. No entanto, sucessivas legislaturas fizeram ouvido mouco às minhas observações a esse respeito. Hoje, o ex prefeito Aldo Matachana ligou-me para dar seu apoio à ideia que lancei de ser constituída uma comissão para esse fim. Oxalá, alum edil ourinhense tome a frente.
Abraços.
José Carlos
Alfredo Bessa disse…
Meus agradecimentos a José Carlos Neves Lopes e ao ex prefeito Aldo Matachana pela preocupação em homenagear meu pai, Dr. Alfredo de Almeida Bessa, médico, nomeando uma das ruas ourinhenses com seu nome.
Abraços a ambos pela iniciativa tomada.
Alfredo de Almeida Bessa Junior

Domingo, novembro 22, 2015

Postagens mais visitadas deste blog

O CINQUENTENÁRIO DA TURMA DE DEBUTANTES DE 1966 DO GRÊMIO RECREATIVO DE OURINHOS

A edição de 3 de setembro de 1966 do jornal O Progresso de Ourinhos saiu com a capa em cores, sendo praticamente dedicada a reportagens sobre as debutantes de 1966 do Grêmio Recreativo de Ourinhos. Na capa, a manchete foi:


Alice Chiarato, Ana Cristina Paula Lima, Aparecida de Oliveira, Cleide Prioli Gaudêncio, Cleonice das Graças Teixeira, Déa Maria dos Reis, Eloisa de Azevedo, Guacyra Maria Ferrari, Mariângela Baccili Zanoto, Mariângela Cury, Maria Ângela Pinheiro, Maria Dilza de Freitas Faria, Maria Silvia Bueno de Campos, Sílvia Nicolosi Correia, Silza Saccheli Santos







Nas páginas seguintes, as debutantes de 1966 foram entrevistadas sobre algumas de suas preferências e aspirações. Cada uma das debutantes tiveram sua foto publicada no topo da entrevista





O ator  preferido das adolescentes foi, de longe,  Rock Hudson, seguido por Alain Delon; já quanto ao cantor a preferência foi por Agnaldo Rayol.
Rock Hudson
À pergunta sobre a vocação foram citadas: engenharia química, psicologia, música, …

DE VOLTA PARA O PASSADO: 1961, AS TORRES DA IGREJA MATRIZ DO SENHOR BOM JESUS

À esquerda padre Domingos Trivi, à direita padre Eduardo Murante

Nesta edição comemorativa dos sessenta nos do mais antigo jornal de Ourinhos, a "Folha de Ourinhos", nada melhor do que um assunto próximo às origens do semanário veterano. Numa das últimas visitas que fiz ao nosso  saudoso  amigo drº Antonio Ferreira Batista, que foi gerente do Banco do Estado de São Paulo - Banespa entre os anos de 1950 e 1960, quando comentei algo sobre o Padre Domingos Trivi, o srº Ferreira contou-me que havia sugerido a esse pároco uma grande ação para que a Igreja Matriz do Senhor Bom Jesus tivesse finalmente suas torres concluídas. Desde os finais dos anos 1940, quermesses, leilões de prendas e outras ações por parte dos paroquianos tornaram possível a edificação da nova Igreja Matriz.  
Concluída na parte interna, embora ainda sem um acabamento mais fino,  já nos primeiros anos da década de 1950, cerimônias foram sendo realizadas no novo templo. 
Era necessário, então, a finalização de sua f…

LIBERTO RESTA (1914-1984), O CHEFE DO ESCRITÓRIO DA SANBRA

Nessa foto de autoria de meu pai,vemos Liberto e Ditinho acompanhados por Arlindo (trabalhava na seção pessoal da Sanbra) no acordeão e Robertinho (trabalhava na Coletoria Estadual), por ocasião de uma homenagem a Ourinhos no programa televisivo de Homero Silva, no final dos anos 1960.

Nesta foto vemos o casal Liberto e Ynira, a filha Rosa Maria, Ivone Duarte de Souza, esposa do gerente da Sanbra José Fernandes de Souza e a filha Cristina por volta de finais dos anos 1950.

Os dois anos e meio em que trabalhei na Sanbra foram marcantes para mim Muitos dos empregados da fábrica e do escritório tornaram-se um paradigma para minha vida profissional ao longo de 50 anos. Um deles foi Liberto Resta. Ingressei com 15 anos no escritório, na condição de aprendiz. Liberto era o chefe do escritório.
Foi o responsável pla formação da primeira equipe do escritório da Sabra em Ourinhos.
Na foto abaixo vemos Liberto juntamente com alguns empregados do escritório e da fábrica, no ínicio dos anos 1950.
Aga…