20.6.10

A PRINCESA DO NORTE


CLIQUE SOBRE A FOTO


A Empresa Princesa do Norte S/A foi fundada em 1948, na cidade de Santo Antônio da Platina. Operando inicialmente entre as cidades da região, foi-se expandindo passando a atuar hoje em 7 estados da federação.
Pertence atualmente ao Grupo Áurea, da família Constantino que assumiu recentemente a empresa que opera a linha Ourinhos-São Paulo-Ourinhos, a Empresa Manoel Rodrigues S/A.
A foto, por Francisco de Almeida Lopes, nos mostra o terminal de ônibus que havia nas proximidades da estação ferroviária, no final dos anos 1940. Em primeiro plano um ônibus da “Princesa do Norte”.

A RODOVIÁRIA DOS ANOS 1950/60

13.6.10

O TERMINAL RODOVIÁRIO DOS ANOS 1940.



Dando continuidade ao tema "transporte rodoviário", em nossa cidade, a foto de hoje nos mostra o local que funcionou como "terminal rodoviário", após o fechamento da estação existente na rua 9 de Julho, em finais dos anos 1940.
Trata-se do trecho da rua Paraná que fazia esquina com a atual Praça Henrique Tocalino, numa das extremidades da Estação Ferroviária, onde ficava um bebedouro de ferro fundido destinado a veículos transportados por animais - carroças e charretes.
O transporte de pessoas por charrete fazia concorrência com o serviço de táxi, pois era muito utilizado pelas pessoas que moravam em bairros distantes do centro. Não havia ainda transporte urbano por ônibus. Nas proximidades do "terminal" ficava também o ponto das charretes.
Tratava-se de uma localização provisória, pois não era adequada para terminal de um meio de transporte intermunicipal e estadual - ônibus -, que estava em franco crescimento. Logo ele foi remanejado para a rua São Paulo, esquina com Arlindo Luz, onde permaneceu até a inauguração do Terminal Rodoviário atual.
Aproveitando o movimento de passageiros, no prédio que lá existia passou a funcionar um hotel - Ourinhos Hotel. No lado oposto ficava uma antiga casa de secos e molhados, da sociedade Matheus & Sarmento.
A foto mostra, ainda, o fundo de um dos quintais das casas da Sorocabana, onde podemos ver bananeiras e mamoeiros, tão comuns nas casas daqueles tempos. O ônibus à esquerda fazia o transporte Ourinhos-Cornélio Procópio.
Foto por Francisco de Almeida Lopes


8.6.10

O PASSADO MANDA LEMBRANÇAS - ASSOCIAÇÃO OURINHENSE DE REGATAS











Inauguração
Foto por Francisco de Almeida Lopes


Clique sobre as imagens
Vejam só. Ourinhos já teve uma associação de regatas!
"A Voz do Povo", 13/4 e 4/5/1940

7.6.10

AS IRMÃS BUDAI, MARIA E JÚLIA.



Aqueles que tiveram a felicidade de terem sido contemporâneos do Bar Paulista, localizado na Praça Melo Peixoto, hão de se lembrar saudosos das duas irmãs que atendiam no balcão: Maria e Julia, exemplos de serventia aos frequentadores do local.
Lembro-me de que uma parada naquele local para beber ou comer algo, após deixarmos o Cine Ourinhos, era obrigatória.
Por quase quarenta anos, os irmãos João e Júlio Zaki foram vistos diariamente no caixa do estabelecimento.
Os garotos que aparecem na foto são filhos do Júlio Zaki, ambos médicos hoje: Sidney Elias Abucham (oftalmologista) e Júlio Zaki Abucham Filho (endocrinologista).
Uma placa assegurando a memória do bar deveria ser colocada naquele local.
Foto in Casinha da Memória

Não é sem razão que o professor Luciano Corrêa da Silva, em seu livro "Poemas do Vale", dedicou às irmãs Budai e ao Bar Paulista um soneto chamado
FRATERNIDADE

Cedinho, toda manhã,
duas mulheres à vista
no famoso Butantã,
ou melhor, Café Paulista.
Uma da outra era irmã
no sangue e mais na conquista
da cidade que era fã
daquela dupla benquista.
Tanto assim que, mesmo agora,
o povo, que as conhecia
e a sua ausência inda chora,
não sabe o que mais o orgulha.
se a lembrança da Maria
ou se a saudade da Júlia.
Edição de foto publicada em "Ourinhos: memórias de uma cidade paulista", de Jefferson Del Rios, Ourinhos 1992.