14.8.06


CLUBE ATLÉTICO OURINHENSE

Eis uma foto interessante. Deve ser de um almoço comemorativo da posse de diretoria do Clube Atlético Ourinhense, associação esportiva que fez história na cidade. Entre os presentes:
em pé - Vasco Fernandes Grillo, Antônio Dias Ferraz, Carlos Eduardo Devienne, Antonio Zaki Abucham, Benedito Monteiro, Julio Mori, Ítalo Ferrari, Miguel Cury, Cândido Barbosa Filho;
sentados à direita : Antônio Saladini, Rafael Papa, José das Neves Júnior, Tuffy Zaki Abucham;
ao centro: Adriano José Braz, Mário Mori, Ico Crivellari, Evilázio Viana, Francisco Vara.

6.8.06




A PÁSCOA DOS MILITARES (1939)

Esta talvez seja a foto mais importante dos velhos tempos de Ourinhos. Isso porque é a que apresenta o maior número de pessoas da cidade, por ocasião de uma cerimônia religiosa na velha Igreja Matriz do Senhor Bom Jesus - a Páscoa dos Militares de 1939.
À porta da igreja está o cônego Miguel dos Reis Mello, que sucedeu ao monsehor Córdova e seria substituído pelo padre Eduardo Murante, em 1941.
Em primeiro plano, a turma do 1º Tiro de Guerra de Ourinhos. O 2º à esquerda, na primeira fila é Jairo Teixeira Diniz, bem ao centro, com a fita da Congregação Mariana está Humberto Rosa, os dois últimos à direita são Dirceu Correia Custódio e Oriente Mori.
Bem ao centro pode-se ver o prefeito Horácio Soares.
Foto por Frederico Hahn.

1.8.06

AVENIDA ALTINO ARANTES

Eis um ponto da cidade que já se transformou bastante. Nessa foto de um desfile de 7 de Setembro, na avenida Altino Arantes, no início dos anos 1950, vemos à esquerda a casa de Henrique Tocalino (ele é visto com a cabeça já toda branca, apreciando o desfile junto ao muro, ao lado de uma bisneta. No jardim de sua casa, vê-se uma variedade anã do chamado coco-da-baia, uma raridade na cidade. Mais acima, os belos sobrados conjugados construídos por Ezelino Zório, nos anos 1940, um deles residência do drº Bessa , e que ainda não sofreram modificações. Em seguida, o sobrado de Alberto Fernandes Grillo, hoje parcialmente modificado. Ao fundo vêem-se, o belo e raro ipê branco da clínica do dr. Diógenes, que ainda existe, e os coqueiros e árvores da residência do drº Hermelino Leão, substituída hoje por um conjunto comercial. A escola retratada na foto era o Instituto de Educação Horácio Soares, naquele momento passavam pela avenida os alunos do curso normal. À frente, carregando o pavilhão nacional, Luciano Correia da Silva, anos depois, um dos meus professores de português. Foto por Francisco de Almeida Lopes.

OURINHOS NO LIMIAR DOS ANOS 1940



Esta foto aérea retrata Ourinhos no limiar dos anos 1940 (julho 1940). Duas grande fazendas de café ladeiam a cidade: à esquerda a de Jacinto Ferreira de Sá e à direita a de Horácio Soares, que fazia fronteira com a rua Paraná A cidade, seguia na direção norte, tendência que já manifestava nos anos 1930. A praça Melo Peixoto acabara de passar por um tratamento paisagístico na gestão do Prefeito Benedito Camargo. As primeiras casas construídas pela São Paulo-Paraná e financiada a seus empregados já são vistas na Altino Arantes com Monsenhor Córdova. O Ginásio de Ourinhos (estabelecimento privado), recém construído, vê-se isolado e rodeado por cafezais, num dos limites da malha urbana. Logo lhe faria companhia, vizinha mesmo, a Santa Casa de Misericórdia. Também isolada na atual rua Expedicionário, está a Clínica do drº Ovídio Portugal, construída há dois anos. Na esquina da 9 de Julho com Expedicionário , vê -se o recém edificado Grupo Escolar . A cidade acabava de ganhar uma estação rodoviária, na esquina da 9 de Julho com Arlindo Luz. A malha ferroviária da Sorocabana e da São Paulo-Paraná serpenteiam a cidade . Ao sul, praticamente isolado, vemos o campo do Operário Futebol Clube. Passados sessenta e cinco anos. outros limites foram ultrapassados e o cafezal desapareceu.