31.3.13

HORÁCIO SOARES, O ÚLTIMO HURRAH


Revendo esta  bela foto feita por meu pai em 1951, me veio à lembrança um filme do grande diretor norte americano John Ford - O último Hurrah (1958). É um dos meus favoritos.


Spencer Tracy faz o papel de um prefeito de Boston (Frank Skeffington) , de 72 anos,  que tenta a reeleição. Disputa agora com um jovem político, tendo que  enfrentar um novo meio de comunicação, a televisão.  Skeffington perde a eleição e é o ponto final de uma carreira política de mais de 30 anos. Ele sofre um ataque cardíaco e morre em seguida.







A foto capta um dos momentos do comício de Ademar de Barros, que tenta fazer o seu sucessor no governo de São Paulo - o engenheiro Lucas Nogueira Garcez. Logrou êxito. Ela mostra Ademar discursando , tendo à esquerda o candidato a vice-prefeito, Antônio Luiz Ferreira, à direita, Horácio Soares, que fora eleito vereador na eleição de 1947, e ocupou a presidência da Câmara naquela legislatura.
O enquadramento da foto é muito bonito, tendo no primeiro plano alguns membros da Força Pública do Estado de São Paulo.
Clique sobre a foto para ver melhor os detalhes.



Horácio Soares (Atibaia, 1894), apesar de fazendeiro, tinha a política partidária correndo em suas veias. Comprou em Ourinhos (1925), com as economias que tinha mais a herança da mulher, dona Emília Santos, a Fazenda Múrcia com 135 alqueires.
Em 1940, Horácio começou a loteá-la, dando origem às vilas Santo Antônio, Emília e São José. A partir dos anos 1960, os filhos lotearam o restante, dando origem aos bairros Jardim Paulista e Nova Ourinhos.
Meu avô foi seu amigo e minha mãe se lembrava de visitas com o pai à fazenda Múrcia, quando então brincava com a filha de Horácio, Maria José.

Cheguei a conhecer a sede da fazenda,  quando ali brinquei muitas vezes com os filhos do segundo casamento de Horácio com a professora Hermínia Vicentini - Anselmo e Elisabeth.
Na cidade, ergueu uma bela casa rodeada por um verdadeiro bosque, na rua Arlindo Luz. Lá residiu alguns  anos um dos filhos,  Alberto  (Bertico) casado com Nancy Nicolosi, e o único a trilhar uma carreira política como o pai (foi vereador). Bertico fez uma reforma na casa deixando-a com uma bela varanda na frente. Substituiu o muro da frente por uma grade, o que realçava a beleza da edificação  ( morávamos em frente). A casa foi vendida para Alberto Uliana, e hoje lá  se encontra um edifício residencial.
Horácio Soares começou a fazer política no PRP, passou para o PD, retornando novamente para o PRP; ao final de sua vida militava no PSP, de Ademar de Barros.
Foi prefeito de Ourinhos (1938-1941) durante a interventoria de Ademar de Barros.
Pela coligação PSP/UDN, elegeu-se vereador em 1947, ocasião em que presidiu a Câmara Municipal. Disputou a prefeitura com Domingos Camerlingo Caló, em 1951, perdendo a eleição.
 Na faixa colocada à  frente do palanque se lê: "Ademar, Garcez e Horácio para o progresso de Ourinhos".
Foto por Francisco de Almeida Lopes


26.3.13

ADEUS A MARIA DILMA DE FREITAS FARIA MIGILIARI

Dilma e suas duas filhas

Maria Dilma partiu para outras esferas em Presidente Prudente, onde residia com o marido Nelson Migliari.
Deixou duas filhas e netos. 
A sua legião de amigas e amigos de Ourinhos hão de se lembrar sempre da sua meiguice e calor humano, herança   de sua querida mãe, dona Cida Freitas.
O enterro será amanhã, em Ourinhos, 15 horas.
Aos familiares  nossos sentimentos.
A segunda  foto nos mostra Maria Dilma, a segunda da esquerda para a direita, com seus colegas de curso normal, num pic-nic no Clube Diacuí. (9/4/1964).

Dilma é a segunda da esquerda para a direita, em pé..

"(...)
A vida significa tudo 

o que ela sempre significou, 

o fio não foi cortado.

Porque eu estaria fora 

de seus pensamentos,
agora que estou apenas fora 
de suas vistas?

Eu não estou longe, 
apenas estou 
do outro lado do Caminho...

Você que aí ficou, siga em frente,
a vida continua, linda e bela
como sempre foi.



Atribuído a santo Agostinho.


24.3.13

A INAUGURAÇÃO DA CLÍNICA OVÍDIO PORTUGAL


Clique sobre a foto.



No dia 20/12/1938, ocorreu a inauguração de uma clínica de olhos, ouvidos, nariz e garganta - Clínica Ovídio Portugal.
Pertencia ao drº Ovídio Portugal de Souza, especialista naquelas três áreas. O drº Ovídio era casado com a professora Helena Orsi
As solenidades tiveram início pela manhã com uma missa de ação de graças celebrada no saguão do edifício pelo pároco, o  cônego Reis Mello.
À tarde houve a benção do estabelecimento, à qual seguiu-se a visitação das instalações pelos convidados. O repórter de "A Voz do Povo" destacava:

"Atraía também a atenção uma ampla biblioteca onde a par de autores nacionais e das mais recentes publicações aparecidas em nosso País e no estrangeiro se alinhavam em várias estantes trabalhos especializados dos mais renomados mestres da ciência Hipócrates, franceses, ingleses e italianos." 

Aos presentes foi oferecida mesa de doce e bebidas.
O prédio fora obra do construtor Henrique Tocalino. Ainda existe na rua Expedicionário, quase esquina com Cardoso Ribeiro. 
Quando adolescente,  fiz minha primeira consulta de olhos nessa clínica com o drº Ovídio .
Entre os presentes identifico:
  • entre as crianças na primeira fileira à esquerda: Maria Lúcia  e Nice Nicolosi, Lauro Castilho, Fausto Castilho, Carlos Nicolosi;
  • na primeira fileira sentados: ao centro,  dona Tata, o cônego Reis Melo ladeado por Ovídio e Helena; à esquerda, a segunda é  Chiquinha Mano Filho, Emilieta Sassi,  filha dela mais velha, à direita, Else Moraes Sá, Henriqueta Tocalino, Geraldina Zório e   Emília Tocalino;
  • na primeira fileira,  Álvaro de Queiroz Marques (Drogasil), José das Neves Júnior, Mariinha Mano Filho,  Alzira Tocalino Nicolosi, Irene Faccini Bassi; 
  • nos degraus da porta de entrada, centro, Benedito Martins de Camargo, Miguel Cury, drº Hermelino Leão, Henrique Tocalino, João Flauzino Gonçalves, Ezelino Zório Maulen, Hermínio Socci; `a direita, José Faccini, Filemon de Mello Sá;
  • à esquerda: drº Bessa, Silvano Chiaradia, Bráulio Tocalino, Narciso Nicolosi Filho, Moacir de Melo Sá e Mário Branco;
  • à direita: Zé Faccini Bassi, Filemon de Melo Sá, Drº Mano Filho, Antonio Joaquim Ferreira.
Foto por Frederico Hahn

3.3.13

O TÉRMINO DA COBERTURA DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE OURINHOS


Clique  sobre  foto


Em 10 de agosto de 1941 ocorreu o término da cobertura do telhado da Santa Casa de Misericórdia.



Às 10 horas da manhã desse dia,  foi comemorado o acontecimento que contou com a participação da Banda de Música de Ipaussu.
A foto mostra essa ocasião. 
No bloco central identifico o drº Hermelino, a esposa e filhos, Horácio Soares e esposa, as garotas Nice e Nancy Nicolosi, Miguel Cury e esposa, Henrique Tocalino e esposa, Alzira Tocalino Nicolosi, Oriente Mori, Álvaro de Queiroz Marques, Rodopiano Leonis; à esquerda, drº João Batista de Medeiros, Narciso Nicolosi,  Edu Azevedo, José das Neves Júnior, à direita, Alfredo Devienne e filho, Mário Branco e filho; no topo,  os garotos Antonio Neves e Jurandir de Barros Carvalho.
A diretoria da Santa Casa tinha sido escolhida em 16 de março daquele ano, compondo-a:
Presidente - drº Hermelino de Leão
Vice-presidente - drº Ernani Fonseca
1º Secretário - Francisco Pinheiro da Silva
2º Secretário - Álvaro de Queiroz Marques
1º Tesoureiro - Rodopiano Leonis
2º Tesoureiro - Hermínio Socci
Vogais: Drº Sílvio Cardoso Rolim  - drº Wallace Morton
Comissão de contatos - Horácio Soares - Pedro Medici - Henrique Tocalino

Foto de autoria de  Frederico Hahn.