27.2.13

A CRIAÇÃO DO SISTEMA EDUCATIVO MUNICIPAL DE OURINHOS - 1937

Em 1937, foi promulgada (o prefeito era o drº José Esteves Mano Filho)  uma lei bastante avançada sobre educação em Ourinhos, a Lei nº 19, de 30/9/1937. Essa lei criou o sistema Educativo Municipal, que seria mantido com o valor correspondente a dez por cento do das rendas tributárias do município. Esse sistema daria ênfase ao ensino primário, profissional e agrícola, segundo a lei orgânica dos municípios e a Constituição estadual.
Uma medida bastante avançada era o ingresso por meio de concurso. 
Os professores para serem nomeados deveriam ser diplomados por escola normal oficial ou equiparada. Dar-se-ia preferência a professores que residissem no município.
O ordenado mensal seria de 250$.
A criação de escolas seria da competência da Câmara Municipal.
Quem teria sido o autor do projeto de lei? O jornal "A Voz do Povo" tão somente publicou a lei, sem qualquer menção à autoria.
Penso que as Atas da Câmara Municipal do período anterior a 1945 não tenham se perdido.
Fica aqui uma sugestão de sua publicação on-line pela Câmara Municipal de Ourinhos.


23.2.13

ANTÔNIO NEVES, O CAVALEIRO DAS FURNAS




Meu tio Antonio Neves nasceu em 1929.
Antes de completar dezoito anos, ingressou como aprendiz de escritório na Companhia Ferroviária São Paulo-Paraná.
Com a encampação da ferrovia pelo governo federal em 1944, foi um dos contratados por José Fernandes de Souza,  que juntamente com Liberto Resta,  estava formando o time do escritório do Moinho Santista, posteriormente Sanbra.
 Foi lá no escritório da Sanbra que o jovem Jacinto Ferreira de Sá Filho, Jacintinho, foi buscá-lo para ser o administrador da Fazendas das Furnas, localizada em área próxima da cidade. Souza, o gerente da Sanbra, relutou em abrir mão de um empregado competente, mas Jacintinho convenceu-o a liberar o empregado..
Empregado e patrão tornaram-se grandes amigos,  e Antoninho administrou a fazenda por quase trinta anos,  até aposentar.
Tornou-se espírita nos anos 1960, fazendo parte da Sociedade Espírita Fraternidade.
Fez parte do grupo que levou adiante a criação do Hospital de Saúde Mental de Ourinho, do qual acabou sendo o primeiro administrador.
Na foto por Francisco de Almeida Lopes,  vemos Antônio Neves, já administrador de fazenda,  montado em seu cavalo,  na  Rua Nove de Julho em finais dos 1940.
Antoninho foi casado com Maria Josefina Lopes Neves, filha de João Lopes Martins.
Tiveram os filhos Jussara e Marco Antônio.



Nesta foto, Antônio Neves está ao centro agachado, na ponta esquerda a esposa Josefina.
O outro casal é irmão Manuel Neves e a esposa Irene. Os filhos de Antoninho, Jussara e Marco Antônio. Os filhos de Manuel, Maria Zenaide, Maria Emília e Negão.
Ourinhos 1964.

22.2.13

OURINHOS 2013, O DESFAZER/REFAZER DA MEMÓRIA

Se quiser ver a foto na resolução original, clique sobre ela.

Fui a Ourinhos numa viagem corrida de apenas um dia; às 7 da manhã peguei a máquina fotográfica e fui clicando. O resultado está aqui :

PRAÇA MELO PEIXOTO

Ainda não vira ao vivo  a nova Praça Melo Peixoto após a reforma. O resultado não chega a desagradar, mas ainda acho que apenas uma restauração deveria ter sido feita, conservando alguns dos equipamentos existentes. 










A MAIS BELA ANDÁ-AÇU

Os que frequentam este blog conhecem o meu amor por ela, daí as fotos especiais que ela mereceu:







AS ANTIGAS CASAS DA SOROCABANA AGORA ABRIGAM EQUIPAMENTOS CULTURAIS

A ESTAÇÃO FERROVIÁRIA FANTASMA



A POLUIÇÃO VISUAL NA ANTÔNIO PRADO

A IGREJA METODISTA: O REBANHO DIMINUIU MAS  O TEMPLO CONSERVA SUA BELEZA CLÁSSICA



TRÊS MOMENTOS DA ALTINO ARANTES. O BELO E MODERNO PRÉDIO DO GRÊMIO RECREATIVO DE OURINHOS HOJE ABRIGA A IGREJA UNIVERSAL





A PRINCIPAL E MAIS ANTIGA RUA COMERCIAL, A PARANÁ, COM SEU CALÇADÃO. 






A

AQUI FICAVA A BELA MANSÃO DO DRº HERMELINO.


 A PRAÇA DA CATEDRAL





A CATEDRAL

O ALTAR DO PADROEIRO QUE AGORA FICA NA LATERAL E NÃO NO CENTRO



A BELA SANTA ANA FOI PROMOVIDA, DEIXOU O BATISTÉRIO E GANHOU UM ALTAR LATERAL



O ANTIGO ASILO SÃO VICENTE DE PAULA, AGORA LAR SANTA TERESA,  MUITO BEM CONSERVADO E CONTINUANDO A AMPARAR A VELHICE DESAMPARADA



A RODOVIÁRIA


O GRUPINHO (VIRGÍNIA RAMALHO)


A VILA DA CARDOSO RIBEIRO ("CORREDOR") QUE TANTO FREQUENTEI NA INFÂNCIA AGORA TEM UM BELO PORTÃO DE ENTRADA.



E, POR FIM, O REPOUSO DE AMÉLIA E DE FRANCISCO



17.2.13

O INTERVENTOR FEDERAL ADEMAR DE BARROS EM VISITA A OURINHOS (1940)







Ademar Pereira de Barros (1901-1969) foi nomeado interventor federal em São Paulo, no dia 22 de abril de 1938, data em que completava 37 anos.
Entre 1938 e 1939, o novo interventor federal substituiu todos os prefeitos do interior.
Em Ourinhos, o escolhido foi o fazendeiro Horácio Soares que tomou posse no dia 9 de julho de 1938.
As fotos nos mostram uma  visita do interventor a Ourinhos (14-9-1940.
A primeira, de autoria desconhecida, foi feita em frente a estação ferroviária. Note-se o grande número de pessoas presentes.
Na segunda, de autoria de Francisco de Almeida Lopes, vemos o governador indo em direção ao automóvel que o levaria ao centro da cidade. Ele estava ladeado pelo prefeito Horácio Soares e pelo delegado de polícia Nicolau Mário Centola.
Na sede do Executivo, foi oferecido um "ligeiro cocktail, que contou com a presença de de autoridades municipais, estaduais, do ensino e representantes da imprensa"
O trem especial que trouxera o governador deixou a cidade às 20h50 rumo a Presidente Prudente. Tanto o prefeito como o delegado de polícia embarcaram a convite do interventor.
Fonte:"A Voz do Povo", 21-9-1940

9.2.13

CARNAVAL DOS ANOS 1950



O professor Norival Vieira da Silva completará seu nonagésimo aniversário este ano.
Muito estimado por aqueles que foram seus alunos (as) no Instituto de Educação Horácio Soares e em outras instituições de ensino,  e querido por todos os que o conhecem por seu programa de rádio e artigos memorialistas em diversos órgãos de imprensa da cidade, com certeza será merecidamente muito homenageado.
O professor Norival é visto nesta foto  juntamente com seus alunos num baile carnavalesco dos anos 1950, quando ainda o lança-perfume fazia a alegria dos que participavam dos festejos de Momo.
Estão na foto José Carlos Marão (e), Joaquim Bessa (d), os irmãos Carlos e Mauro Ostronoff, Walter Abujamra. 
Foto publicada anteriormente no Blog do Wilson Monteiro. 

No cordão da saideira

Edu Lobo
Hoje não tem dança
Não tem mais menina de trança
Nem cheiro de lança no ar
Hoje não tem frevo
Tem gente que passa com medo
E na praça ninguém pra cantar
Me lembro tanto
E é tão grande a saudade
Que até parece verdade
Que o tempo inda pode voltar
Tempo da praia de ponta de pedra
Das noites de lua, dos blocos de rua
Do susto é carreira na caramboleira
Do bomba-meu-boi
Que tempo que foi
Agulha frita, munguzá, cravo e canela
Serenata eu fiz pra ela
Cada noite de luar
Tempo do corso, na Rua da Aurora
É moço no passo
Menino e senhora do bonde de Olinda
Pra baixo e pra cima
Do caramanchão
Esqueço mais não
E frevo ainda apesar da quarta-feira
No cordão da saideira
Vendo a vida se enfeitar

8.2.13

DRº ROALD CORRÊA DA SILVA





No apagar das luzes de 2012 (29/12), Ourinhos perdeu um de seus médicos mais queridos. Ele exerceu sua profissão com a dedicação que pouco a pouco vai se tornando rara na profissão, infelizmente.
A condição de espírita e de maçon levou-o a conhecer meu tio Antônio Neves, nascendo assim uma amizade que perdurou por cerca de 50 anos.
Um dos seus grandes trabalhos foi a criação do Hospital de Saúde Mental, que levou adiante enfrentando chuvas e trovoadas  juntamente com um grupo de ourinhenses dos quais meu tio fazia parte. Antônio Neves foi o primeiro diretor do hospital. 
 Graças aos  relatos de meu tio em família, tive conhecimento da luta que foi travada para a concretização desse sonho.
O envolvimento de Roald com a instalação do ensino superior em Ourinhos também foi outro trabalho que marcou sua vida no município.
"Médico de Homens  e de Almas" (tradução portuguesa do romance famoso de Taylor Caldwell sobre a vida de são Lucas), assim foi Roald.

Foto publicada anteriormente no Fotoblog de Wilson Monteiro.

3.2.13

OURINHOS 1969 Ano do Centenário e da 2ª FAPI Filme flv



Aos um minuto e cinco segundos meu pai é visto à esquerda fotografando a chegada do governador.
Foi uma surpresa agradável vê-lo em ação.
Creio que o autor do vídeo referia-se aos 50 anos de Ourinhos.

OURINHOS EM 4 QUADROS - III



Esta é a terceira foto que meu pai fez a partir do antigo prédio Brasul, na Altino Arantes (anos 1970).
Seu olhar voltou-se novamente para o lado do Rio Pardo em outro ângulo.
Vemos agora  detalhes do prédio do Hotel Comercial, da Rua Antônio Prado e dos prédios mais antigos da Avenida Jacinto Sá.
Também são vistos  detalhes da Rua Expedicionário, do Cemitério Municipal e toda a área que o circunda mais acima, ainda não urbanizada. 
Foto por Francisco de Almeida Lopes