6.10.13

O MARCO ZERO DE OURINHOS

Clique sobre a foto


O marco zero de uma cidade é o ponto que se estabelece como sendo o seu centro geográfico, a partir do qual se estabelecem as medições de distância.
Quase sempre se escolhe o local onde a cidade teve o seu início para a edificação de um monumento que represente o marco zero. Na capital, esse monumento está localizado na Praça da Sé.
Ourinhos passou a ter o seu marco zero na gestão do prefeito Cândido Barbosa Filho, graças a uma iniciativa do Rotary Clube local.
O local escolhido foi a Praça Melo Peixoto,  ponto referencial da cidade desde o início dos anos 1920. 
O local da praça escolhido foi o que dava frente para a velha Igreja Matriz do Senhor Bom Jesus (onde hoje se encontra o prédio da Telefônica). Ou seja, o monumento ficava voltado para aquele templo religioso.


Era um belo monumento em granito,  tendo um corpo central mais elevado e dois laterais um pouco menores sobre uma base de dois degraus. No corpo central havia a placa indicativo do marco zero.  
Sua inauguração deu-se no dia 23-10-1949, às 10 horas, data em que se comemorava o nono aniversário do Rotary Clube local.    Plantou-se também uma muda de pau-brasil.
Discursou na ocasião o drº Júlio dos Santos (advogado e professor), presidente do Rotary. Agradecendo em nome da municipalidade discursou o drº Salém Abujamra (advogado).
As fotos da ocasião foram feitas por Shuki Sakai, fotógrafo recém-estabelecido  na cidade.
Fonte: "A Voz do Povo"
Na foto da inauguração vemos o  prefeito, muitos membros do Rotary e esposa, vereadores da 1ª legislatura da Câmara Municipal (os dois últimos à esquerda são o profº Dalton Morato Villas-Boas e Benedito Monteiro).
Creio que os únicos sobreviventes dessa foto são o srº Armando D'Andrea, comerciante local e as crianças, sendo uma delas a minha amiga desde a infância, Marilena Beltrami Costa Breve que está no colo do pai o dentista Antônio Luiz da Costa, tendo ao lado a mãe Anita Beltrami. 
A foto do monumento, tendo ao fundo a praça,  é de autoria de Francisco de Almeida Lopes.
O monumento foi desmontado numa das reformas posteriores da praça, restando somente o bloco central que foi colocado em outro local. Na reforma recente da praça , o que restou do marco zero passou a ocupar novamente um lugar central na praça restaurada. 
  


Marco Zero restaurado e recolocado no centro da Praça (Foto por José Carlos Neves Lopes)

Um comentário:

Dalva M. Ferreira disse...

Dos males, o menor. Pelo menos a administração pública teve o cuidado de conservar ao menos um pedacinho da sua História. Há políticos que não têm nenhuma sensibilidade para esses detalhes, preferindo deixar a sua marca com a destruição, verdadeiros Átilas!!!