25.8.08

OURINHOS ANOS 1960


Nessa época havia em São Paulo uma empresa especializada na produção de cartões postais, denominada "Foto Postal Colombo". Produzia cartões postais, pelo Brasil afora, de excelente qualidade fotográfica. A empresa fotografou a cidade de Ourinhos, produzindo uma série de fotos, áereas inclusive. Esta é uma delas.
O ângulo abrange o sentido leste/oeste. Nela vemos em detalhe:

o campo do Esporte Clube Ourinhense e as obras de construção das piscinas;
um bom detalhe da Vila Boa Esperança, ainda com muitos espaços vazios;
à esquerda a fábrica de óleo bruto da Sanbra e as obras de construção do "Solvente", pro meio do qual se extraía os últimos resíduos de óleo;
a edidificação das torres da igreja matriz já estava concluída, e a parte externa estava recebendo o acabamento;
na área central pode-se ver a imensa área verde que rodeava a casa do médico Hermelino Agnes de Leão, na Altino Arantes; igualmente pode-se ver uma outra área verde que circundava a casa de Horácio Soares, na rua Arlindo Luz;
o Colégio Santo Antônio finalizava a construção de um novo anexo;
a área que constituía a fazenda de Horácio Soares, já sem o cafezal, à espera do loteamento que viria a constituir o bairro denominado Jardim Paulista, primeiro ponto de expansâo urbana naquela direção.
no horizonte, a perder de vista, a Vila Odilon com as chaminés de suas olarias.
Saudades.....
Foto: Acervo Francisco de Almeida Lopes

17.8.08

HENRIQUE OLIVEIRA




O ourinhense Henrique
Oliveira, filho da amiga Cristina
Duarte de Souza, continua sendo
notado por seu talento.

Parabéns!!

A "IGREJA VELHA"

A "nova" Igreja Matriz do Senhor Bom Jesus começou a ser edificada na segunda metade dos anos 1940. A partir da decisão de se erguer uma nova "Matriz", ( junho de 1943) a antiga, na praça Melo Peixoto, nem ao menos uma reforma sofreu. Pela foto de hoje, verificamos seu triste estado exterior; na parte interna o desgaste era menor.
A cobertura da nova igreja possibilitou que cerimônias religiosas fossem também ali realizadas:uma de minhas tias casou-se em 1953, na "Igreja nova", meu avô teve missa de sétimo dia em janeiro de 1955, na Igreja velha". E assim continuou até a decisão de se por abaixo a "velha". Decisão que até hoje todos os católicos da cidade, que a conheceram, lamentam profundamente.
Ao lado da "Igreja velha" havia, desde 1927, a famosa "Pensão e Bar Central", de propriedade de Luiz Toledo Ordonhes, cuja placa se vê na foto.

Foto: Álbum - Lembrança de Ourinhos - Foto Vitória

9.8.08

O VELHO CORETO



Onde hoje se encontra, na praça Melo Peixoto, um coreto completamente desfigurado por sucessivas administrações municipais, havia um outro que sucumbiu, após quase trinta anos de existência, durante a reforma daquele local realizada pelo prefeito Paschoalick. Na concepção dessa autoridade, em frente ao coreto deveria haver um amplo espaço dito cívico para reunir multidões.
O primeiro coreto, que vemos nessas duas fotos, foi inaugurado no dia 7 de setembro de 1927, durante a gestão do prefeito José Galvão. A planta foi da autoria do dr. Ernesto Rosembergerer, e da edfiicação esteve encarregado o construtor Henrique Tocalino. Na cerimônia, tocou a Banda Municipal, uma vez que coretos eram construídos para abrigar esse conjunto musical que alegrava a vida dos munícipes com concertos semanais. Ao longo dos anos, sucessivas bandas foram organizadas. De vez em quando elas desapareciam e voltavam a renascer das cinzas com a fênix. Além desses concertos , sua presença era obrigatória em todos os atos públicos e nas grandes procissões: as de Nossa Senhora de Fátima, organizadas por d. Cândida Mateus e a do "Enterro", na Sexta Feira Santa. Nessa última, a banda compareceu até os anos 1980, entoando marchas fúnebres ao longo das ruas da cidade. Ainda existirá uma Banda Municipal em Ourinhos? Uma cidade que possui há muitos anos uma Escola de Música respeitável não poderia ter deixado a banda morrer.
A propósito,
Foto - Álbum Foto Vitória

1.8.08

OS 60 ANOS DO IEHS


1963 - SEMANA DE MÚSICA NO COLÉGIO SANTO ANTÔNIO
ORFEÃO DO IEHS
Foto: gentileza do profº Carlos Lopes Bahia